Autoridades querem detenção de homem em Portugal por ameaças a bancos


 

Lusa/AO   Internacional   14 de Nov de 2007, 05:22

Procuradores norte-americanos tentam conseguir a detenção de um cidadão norte-americano que afirmam estar em Portugal, acusado de ameaçar por telefone um banco de Miami, e que pode estar alegadamente relacionado com dezenas de chamadas telefónicas para bancos nos Estados Unidos.
Os procuradores acusam Allan Guedes Sharif, que também reivindica a cidadania portuguesa, de ter feito ameaças de bomba ao banco de Miami a 27 de Março, caso os funcionários não entregassem a um cúmplice vinte mil dólares.

    A acusação afirma que Sharif fez ameaças semelhantes no mesmo dia a outros dois bancos da área de Miami para conseguir a libertação de um segundo homem, Paulo Almeida. Este último declarou-se culpado das acusações federais de conspiração e está a aguardar a leitura da sentença.

    O procurador norte-americano R. Alexander Acosta disse que as autoridades pediram em Outubro a Portugal a detenção de Sharif mas, segundo a Associated Press tal ainda não sucedeu.

    Embora a acusação de Miami se limite aos factos alegadamente ocorridos a 27 de Março, Acosta disse que os procuradores e o FBI têm estado em contacto com numerosas outras jurisdições onde Sharif pode ter feito telefonemas a fazer ameaças.

    "Estas são acusações extremamente graves", disse Acosta. "Preocupa-nos muito que ele continue a andar nas ruas de Portugal".

    Fontes na Embaixada Portuguesa em Washington contactadas pela Associated Press escusaram-se a comentar o caso.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.