Açoriano Oriental
Covid-19
Autoridade de saúde com expectativa de fazer “algo positivo” nos Açores

O responsável da Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, considerou este sábado que se está com “alguma expectativa”, duas semanas após o primeiro caso de contágio pelo vírus Covid-19, de fazer “algo positivo” na região.

Autoridade de saúde com expectativa de fazer “algo positivo” nos Açores

Autor: AO Online/ Lusa

“Temos 27 casos positivos, mas dez deles fazem parte de um caso muito bem identificado, relacionado com um navio cruzeiro. À entrada da próxima semana, estamos com a expectativa de que, efetivamente, se consiga fazer algo de positivo aqui na região”, declarou Tiago Lopes.

No ‘briefing’ diário sobre a pandemia nos Açores, realizado em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, Tiago Lopes comparou os Açores com um castelo em que o inimigo está a tentar invadir a estrutura, cujas muralhas são os que estão na primeira linha de ação, como as delegações de saúde, os profissionais de saúde e bombeiros, sendo as torres de vigia a Linha de Saúde dos Açores, num quadro em que “tem-se funcionado de forma eficaz e eficiente nas duas primeiras semanas”.

Considerando que se está numa “fase de transição”, em que se tem “conseguido conter ao máximo possível a evolução do surto”, o responsável alertou para a necessidade de as pessoas se manterem em casa e “não se porem a jeito”.

O responsável pela Autoridade de Saúde Regional dos Açores, que não se compromete com números, considerou que “após as duas semanas de intubação do vírus”, pode-se afirmar que “o número de casos de covid-19 não foi avassalador” e, se for possível, “conter, por mais uma semana, os casos que vão acontecer, de certeza absoluta, mas na mesma média, haverá mais alguma margem de segurança”.

A Autoridade de Saúde Regional dos Açores registou hoje mais dois de covid-19, elevando-se para 27 os casos positivos registados no arquipélago.

Um dos casos registados foi na ilha de São Miguel, a mais populosa dos Açores, tratando-se de uma mulher, de 37 anos, que fez uma deslocação recente ao exterior da região.

O outro caso, registado na Terceira, a segunda mais populosa, é também de uma mulher, de 35 anos, que não tem relação com os casos detetados anteriormente naquela ilha.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 100 mortes, mais 24 do que na véspera (+31,5%), e registaram-se 5.170 casos de infeções confirmadas, mais 902 casos em relação a sexta-feira (+21,1%).

Dos infetados, 418 estão internados, 89 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.