Associação de Doentes de Dor Crónica dos Açores quer parceria com hospital

Associação de Doentes de Dor Crónica dos Açores quer parceria com hospital

 

LUSA/AOnline   Regional   2 de Nov de 2013, 09:17

A Associação de Doentes de Dor Crónica dos Açores, única do género em Portugal, assinala hoje oito anos e ambiciona fazer uma parceria com o hospital de Ponta Delgada para reencaminhamento dos seus utentes para uma consulta especializada.

“É uma luta que temos há oitos anos no sentido de estabelecermos, com o hospital, um protocolo para que pudéssemos enviar os nossos sócios a um rastreio e depois encaminhar os que tivessem necessidade para a consulta da dor”, afirmou António Vilar, membro da direção, em declarações à Lusa.

Segundo António Vilar, a associação tem cerca de 190 sócios e "alguns estão na consulta da dor", mas há "outros que não têm um acesso tão direto ao hospital" já que têm de "ir primeiro ao médico de família", mas há também "os que não recorrem aos médicos e sofrem em silêncio".

O hospital de Ponta Delgada dispõe de uma unidade multidisciplinar da dor e a associação assume-se como um apoio psicológico para estes doentes com dor crónica, pois oferece um vasto leque de atividades de apoio aos utentes, desde um serviço de enfermagem, massagens terapêuticas, trabalhos manuais, pintura, renda, ioga ou 'reiki', que contribuem para melhorar a qualidade de vida dos doentes.

A Associação recebe uma média diária de 12 a 15 pessoas, e segundo António Vilar, 99% do trabalho na associação é voluntariado e muitos dos utentes "são pessoas com rendimentos um pouco baixos".

“A porta está aberta todos dias das 09:00 às 18:00. Lutamos todos os dias pelo bem-estar dos nossos utentes”, frisou o membro da direção de uma instituição que continua também a ter como preocupação "a falta de um meio de transporte" para os seus utentes, "alguns com dificuldades de locomoção e outros que residem longe de Ponta Delgada", já que este serviço "é efetuado através do aluguer de um meio de transporte às segundas e quinta-feiras".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.