Investimento Externo

APIA firma primeiro contrato com investidores do exterior


 

Rui Leite Melo   Regional   2 de Out de 2007, 17:01

A construção em São Miguel, de uma unidade industrial da empresa continental "Pronto e Fresco, SA" para a embalagem de peixe fresco, é o primeiro resultado concreto e visível da Agência para a Promoção do Investimento dos Açores (APIA), empresa de capitais públicos criada pelo Governo Regional com o objectivo de atrair investidores exteriores para o arquipélago.
A assinatura do protocolo de cooperação entre as  partes, nas quais se inclui ainda a Lotaçor, aconteceu ontem e, de acordo com o vice-presidente do Governo Regional, marcou o início de uma segunda fase da vida da APIA: “Após um primeiro ano onde se estabeleceram inúmeros contactos com potenciais investidores, onde a Região foi promovida e conhecida junto de diversdos mercados nacionais e internacionais, chegou a fase de começar a tornar visível esse trabalho”, dissse Sérgio Ávila, anunciando que outros protocolos de colaboração relativos a outros projectos serão assinados ao longo das próximas semanas. Segundo o governante, com a homologação pela Comissão Europeia do Quadro deReferência Estratégico dos Açores (QRESA) e aprovação dos decretos regulamentares regionais que estabelecem os sistemas de incentivo à iniciativa privada até 2013, estão reunidas as condições para prosseguir com a celebração de protocolos de colaboração com os investidores externos que entretanto apresentaram  projectos credíveis.

A captação de investimento externo é entendida pelo Executivo Regional como fundamental para o desenvolvimento regonal pois, isto porque “a atracção de investimento externo é um factor crítico de sucesso no aproveitamento das oportunidades que conseguiremos criar na Região”.

O protocolo de ontem foi subscrito pela APIA ainda por Monteiro da Silva que, como  noticiado, abandonará a Agência no próximo dia 15, a caminho do Tribunal de Contas. Tal como o vice-presidente do Governo, o ainda responsável pela APIA salientou a importância do acordo firmado,não só pelo simbolismo mas também por ser de grande interesse para o sector piscatório regional e mesmo por se enquadrar nos propósitos de diversificação de negócios desejada pela Lotaçor. 
Cooperação com autarquia

Na passada segunda-feira Monteiro da Silva foi recebido pela presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, Berta Cabral, numa audiência que serviu para analisar as formas de fomento ao investimento em que a edilidade e a APIA cooperam. Em concreto, foram analisadas as potencialidades da revisão do Plano Director Municipal no que refere ao surgimento e desenvolvimento das empresas, designadamente, a um conjunto de orientações estratégicas que promovem um desenvolvimento sustentável, valorizando Ponta Delgada, procurando sempre optimizar e solidificar a relação entre o território municipal e os seus utilizadores.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.