Alunos Domingos Rebelo divulgam cultura açoriana

Alunos Domingos Rebelo divulgam cultura açoriana

 

Lusa/AO Online   Regional   2 de Dez de 2009, 08:49

Um grupo de 18 alunos e cinco professores da Escola Secundária Domingos Rebelo, em Ponta Delgada, desloca-se ao Uruguai, em Junho, num projecto de intercâmbio inédito que visa reencontrar as raízes açorianas e divulgar os Açores.

O projecto, denominado ‘Da lava nasceu um povo’, envolve alunos da turma J do 9.º ano de escolaridade, que vão divulgar naquele país da América do Sul a história, geografia, cultura e gastronomia açorianas.

“No fundo, vamos ao encontro das raízes açorianas e projectar os Açores em termos turísticos”, afirmou Eduardo Naia, coordenador do projecto, em declarações à Lusa.

Nesse sentido, alunos e professores vão dar a conhecer aos seus congéneres da Escola Secundária Santa Helena, em Montevideu, as tradições açorianas, aproveitando também para tomar contacto com a cultura das comunidades açorianas residentes no Uruguai.

Na bagagem, vão levar “muitos quilos de material”, incluindo trajes de folclore, maquetas das ilhas do arquipélago e dos seus principais vulcões, além de um livro de receitas açorianas elaborado pelos alunos.

Filmes, fotografias e um painel tridimensional com o quadro ‘Os Emigrantes’, da autoria do pintor Domingos Rebelo seguem também para o Uruguai, assim como produtos tradicionais, entre os quais queijos, bolos levedos, chá e licores.

A partida da comitiva açoriana está marcada para 04 de Junho, incluindo o programa em Montevideu a apresentação de peças de teatro, a montagem de uma exposição e espectáculos de folclore.

“Será uma experiência nova para muitos alunos, que nunca dançaram folclore e estão a treinar semanalmente com o apoio do grupo folclórico da escola”, salientou Eduardo Naia, também professor de português.

Durante os 10 dias que vão passar no Uruguai, os alunos têm também prevista uma deslocação a San Carlos, onde está instalada a Casa dos Açores, e a participação na cerimónia oficial do 10 de Junho na Embaixada de Portugal, em Montevideu.

"Este intercâmbio escolar foi classificado pelo Governo do Uruguai como sendo de interesse público para as áreas do turismo, desporto, educação e ciência", referiu Eduardo Naia.

Por essa razão, os alunos terão oportunidade de visitar monumentos e instituições locais, entre as quais o Parlamento do Uruguai e vários municípios.

Maria Catarina Simões, directora da turma, salientou à Lusa que a preparação desta visita exige “muito tempo e dedicação”, mas frisou que a turma tem o “perfil adequado” para o projecto.

“É uma turma empreendedora e com capacidade de iniciativa e trabalho", afirmou a professora de História, recordando que tudo começou com “um projecto curricular da turma, que evoluiu de tal forma, quase sem darmos por isso, que actualmente tem uma grande dimensão”.

Marisa, 14 anos, uma das alunas que vai ao Uruguai, salientou à Lusa que se trata de “uma viagem única para conhecer as tradições e a cultura de outro país”.

Notoriamente entusiasmada com o projecto, a jovem salientou que a preparação da viagem permite “fugir à rotina diária” das aulas.

“Não nos limitamos a ir às aulas, estudar e fazer os trabalhos de casa, também desenvolvemos actividades como o folclore e o teatro”, salientou.

A deslocação ao Uruguai está orçada em 38 mil euros, contando com um apoio de cerca de 70 por cento do Governo Regional dos Açores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.