Alegações finais do caso Casa Pia recomeçam hoje

Alegações finais do caso Casa Pia recomeçam hoje

 

Lusa/AO Online   Nacional   9 de Dez de 2008, 09:16

Hugo Marçal, Jorge Ritto e Gertrudes Nunes, os três arguidos do processo de pedofilia da Casa Pia de Lisboa sobre quem o Ministério Público ainda não se pronunciou nas alegações finais, saberão hoje se o procurador pedirá a sua condenação

    Os restantes quatro acusados - o ex-motorista Carlos Silvino, o apresentador de televisão Carlos Cruz, o médico João Ferreira Diniz e o ex-provedor-adjunto da Casa Pia Manuel Abrantes - já ouviram o representante do Ministério Público, João Aibéo, pedir ao tribunal a sua condenação, embora ainda não se tenha referido a todos os crimes que lhes são imputados.

    O quarto dia de que o magistrado João Aibéo vai dispor será para concluir a análise dos 847 crimes constantes no processo, todos relacionados com alegados abusos sexuais praticados contra dez antigos alunos da Casa Pia, cujos testemunhos levaram à instauração do processo, que se arrasta há seis anos, quatro dos quais em julgamento.

    O procurador não deverá, contudo, dispor de todo o dia para concluir as suas alegações, já que o advogado de Manuel Abrantes terá obtido a concordância do tribunal para voltar a interrogar Carlos Silvino, único arguido que confessou os crimes e que acusou os restantes seis arguidos que dividem com ele o banco dos réus do Tribunal de Monsanto, em Lisboa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.