Açoriano Oriental
Albuquerque diz que o "grande desafio" do PSD/Madeira é ganhar autárquicas 2021

O presidente do PSD Madeira defendeu este sábado que o "grande desafio" do partido é voltar a liderar o poder local na região nas eleições autárquicas de 2021, anunciando a antecipação do congresso para outubro para preparar esse objetivo.

article.title

Foto: HOMEM DE GOUVEIA/LUSA
Autor: AO Online/ Lusa

"O grande desafio que temos pela frente é voltarmos a ser o partido a liderar o poder local e não existe nenhuma razão para não recuperarmos essa liderança, a favor da nossa população e do desenvolvimento que a nossa região merece e mais precisa", disse Miguel Albuquerque no Conselho Regional que decorreu no concelho da Calheta, a oeste da Madeira.

"Com vista à mobilização do partido, foi decidido antecipar o Congresso Regional - que deveria acontecer no início de 2021 - para o mês de outubro", justificou.

O presidente do PSD/M e do Governo Regional de coligação com o CDS, considerou ser necessário preparar "atempadamente" o partido para o combate eleitoral nas eleições autárquicas de 2021".

"A vitória é possível desde que o partido esteja unido, mobilizado e determinado, conforme esteve nas três eleições que enfrentou e venceu, em 2019", referiu.

Reafirmando que "em primeiro lugar está a Madeira e que, só depois, em segundo lugar, é que está o PSD/M", o líder dos social-democratas fez questão de frisar que, neste momento, "o PSDM enfrenta um novo ciclo, tem um bom e acertado rumo para a governação e tem, acima de tudo, um programa de Governo que é muito claro e que, aspirando maior crescimento económico, maior rendimento para as famílias e a concretização de algumas grandes obras, entre as quais se destaca a do novo Hospital da Madeira, visa, também, responder às necessidades básicas que em muito são essenciais para a qualidade de vida e bem-estar da população".

O secretário-geral do PSD/M, José Prada, sublinhou, por seu lado, não haver tempo a perder "com demagogias gastas, com contradições que têm de ser desmascaradas sem, todavia, serem demasiado valorizadas e com diferendos internos".

"Temos um compromisso com a Madeira e o Porto Santo para honrar, uma responsabilidade acrescida para com as novas gerações e temos, acima de tudo, uma vontade enorme de fazer melhor. Mais e melhor por esta terra, pelas nossas gentes, pelos nossos onze concelhos", concluiu.

O novo Regulamento de Quotizações foi aprovado por unanimidade no Conselho Regional, contemplando isenções de pagamentos e pagamentos menores como é o caso dos militantes da JSD/M que passam a pagar, apenas, 50% do montante da quota mínima em vigor.

Também os militantes reformados ou aposentados - cujo rendimento individual mensal seja igual ou inferior ao ordenado mínimo regional definido para o respetivo ano, bem como os militantes desempregados - passarão a pagar o correspondente a 50% do montante da quota mínima em vigor.

Beneficiam, ainda, de integral isenção do pagamento da quota, os militantes desempregados sem subsídio de emprego.

Paralelamente e fruto da nova base de dados que, há um ano está a ser construída e atualizada pela sede regional, a proximidade aos militantes, pela via tecnológica, passa, também, a ser reforçada, com novas funcionalidades.

Abre espaço, ainda, para que os militantes possam efetuar o pagamento das suas quotas de sete formas distintas, mais três do que no passado: Multibanco, Cheque, Transferência Bancária, Vale postal, Débito direto (SDD), Cartão de crédito e MB WAY.

"A Madeira está e estará sempre em primeiro lugar, assim como a salvaguarda dos nossos princípios e da nossa autonomia, enquanto partido", disse José Prada.

"Os militantes esperam que sejamos nós a definir as nossas regras e exigem, acima de tudo, fazer parte de quaisquer mudanças que venham a ser feitas, sem que haja imposição de fora", observou.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.