Agosto foi o mês mais mortífero para as tropas norte-americanas em quase uma década

Agosto foi o mês mais mortífero para as tropas norte-americanas em quase uma década

 

Lusa/AO Online   Internacional   30 de Ago de 2011, 07:36

 Sessenta e seis soldados norte-americanos morreram este mês no Afeganistão, com agosto a entrar para a história como o mês em que as tropas registaram mais baixas em quase uma década de guerra.

Quase metade morreu no passado dia 06 na sequência da queda de um helicóptero, no mais grave incidente militar dos Estados Unidos em dez anos de intervenção no Afeganistão. Segundo as autoridades afegãs, o helicóptero foi abatido por um “rocket”, numa armadilha preparada pelos talibãs, uma informação que o Pentágono considerou “especulativa”, aguardando pelos resultados de um inquérito que está a decorrer.

Até agora, o mês mais mortífero para as tropas norte-americanas tinha sido julho de 2010, altura em que se registaram 65 baixas.

Os Estados Unidos, principal contribuinte para a coligação militar internacional no Afeganistão, anunciaram, no mês passado, que começaram a retirar os primeiros soldados do país, prevendo-se, segundo as autoridades, a saída de 10.000 homens até ao final do ano.

O presidente norte-americano, Barack Obama, anunciou, no final de junho, a retirada de um terço do contingente norte-americano (cerca de 33.000 homens) até 2012.

Os Estados Unidos fornecem mais de dois terços das tropas da coligação internacional destacadas no Afeganistão, composta por cerca de 140 mil homens.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.