Agente da PSP suicida-se no dia do aniversário


 

Lusa / AO online   Nacional   21 de Set de 2007, 17:41

Um agente da PSP suicidou-se hoje de madrugada em casa, com a arma de serviço, no dia em que fazia 31 anos, disse fonte de um sindicato da polícia, situação confirmada pelo Comando Metropolitano de Lisboa daquela força policial.

De acordo com o Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP/PSP), que alertou para a morte do polícia, este é o 23º PSP a suicidar-se nos últimos sete anos, uma força policial que conta com cerca de 22.000 elementos.

Em 2006, terão sido sete os polícias a pôr termo à vida, segundo aquela estrutura, que não avança mais pormenores sobre estas mortes nas estatísticas que elaborou.

O agente que se suicidou fazia hoje 31 anos, era casado, tinha um filho e suicidou-se na sua residência, em Carnaxide, de acordo com declarações à agência Lusa do presidente do SPP, António Ramos.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP limitou-se a confirmar a morte, a dizer que o agente trabalhava na 3ª divisão da PSP (Benfica), de Lisboa e se terá suicidado à 01:04 de hoje, escusando avançar qualquer outra informação.

O presidente do SPP avançou que o polícia trabalhava nas Brigadas de Intervenção Rápida (SIR) da PSP, era natural de Figueira de Castelo Rodrigo, distrito da Guarda, e chamava-se Chiristian da Silva Francisco.

António Ramos precisou que o suicida pedira uma troca de serviço com um colega para não trabalhar hoje, por comemorar o seu aniversário.

O sindicalista disse ter falado com o chefe do agente, que lhe terá dito nada ter notado de anormal que pudesse indiciar qualquer situação anormal com o polícia.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.