Açorianos ignoram instruções nas praias

Açorianos ignoram instruções nas praias

 

lusa   Regional   28 de Ago de 2011, 17:56

A maioria dos açorianos demonstra saber nadar e, por isso, "quase não liga às instruções dos nadadores-salvadores", lamentou hoje o formador do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) António Veiga.

Num dia em que o mar, na zona de banhos da Silveira em Angra do Heroísmo, está "agitado e com alguma ondulação", foi içada a bandeira amarela mas, "mesmo assim as pessoas continuam a ir para a água, não respeitando as instruções que a sinalização indica”, afirmou o técnico do ISN.

António Veiga referiu que o instituto garante a existência de “meios humanos e materiais suficientes para a realização das tarefas de que estão responsabilizados os nadadores-salvadores”.

O formador do ISN falava depois da realização de uma demonstração com três exercícios práticos de salvamento de banhistas em situação de aflição, com os meios de que dispõem as capitanias dos portos de Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, na ilha Terceira.

Os exercícios demonstraram primeiro o salvamento de um banhista cansado, o segundo exercício de resgate de um banhista que já se encontrava desmaiado e o terceiro com o salvamento de um náufrago ao largo com recurso a uma mota de água.

Os exercícios foram relatados através de um megafone, para transmitir aos utentes das praias envolvidas qual o comportamento a adotar em caso de aflição.

O objectivo deste tipo de campanhas de sensibilização nas zonas balneares de jurisdição marítima, segundo os responsáveis do ISN, é “promover posturas e práticas mais responsáveis que potenciem a segurança das praias e desenvolvam uma cultura de maior consciencialização e responsabilização do cidadão enquanto banhista”.

A Marinha, através do ISN, promoveu exercícios na Praia Grande e Prainha (Praia da Vitória) e nas zonas balneares da Silveira e Negrito (Angra do Heroísmo).


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.