Açorianos escolhem 57 deputados disputados entre oito forças eleitorais

Açorianos escolhem 57 deputados disputados entre oito forças eleitorais

 

Lusa / AO online   Regional   19 de Out de 2008, 12:13

Cerca de 191 mil açorianos escolhem hoje 57 deputados para a Assembleia Legislativa Regional, mais cinco do que em 2004, numa eleição a que concorrem sete partidos políticos e uma coligação.
    Estas legislativas regionais serão as primeiras depois da alteração, em 2006, da Lei Eleitoral dos Açores, que aumentou de 52 para 57 o número de deputados na Assembleia Legislativa Regional.

    Com esta revisão, a lei criou um novo círculo eleitoral regional de "compensação", com cinco deputados, que acresce aos restantes nove já existentes - um por cada ilha do arquipélago - que elegem um total de 52 representantes.

    Com isso, pretendeu-se melhorar a proporcionalidade do sistema, reduzindo o risco do partido mais votado em legislativas regionais não obter, porém, o maior número de lugares no parlamento açoriano.

    Entre as 8:00 e as 19 horas (mais uma hora no continente) vão estar em funcionamento no arquipélago 263 mesas de voto, instaladas nas autarquias, juntas de freguesia e estabelecimentos de ensino.

    Além do PS e PSD, concorrem a estas eleições para o parlamento açoriano o CDS-PP, a coligação CDU (PCP+PEV), BE, PDA, MPT e o PPM.

    A maior ilha açoriana onde vivem cerca de 132.000 pessoas, São Miguel, elege 19 deputados regionais, seguida da Terceira com dez parlamentares.

    Os círculos eleitorais do Faial, Pico e São Jorge têm direito cada um a quatro deputados, enquanto que as Flores, Graciosa e Santa Maria elegem três parlamentares e a mais pequena ilha do arquipélago, o Corvo, escolhe dois representantes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.