Açoriano Oriental
Açores vão incluir a saúde mental no apoio domiciliário até ao final de 2020

O presidente do Governo Regional dos Açores anunciou, em São Miguel, que o apoio domiciliário na região vai passar a incluir cuidados de saúde mental, estimando-se a entrada em vigor da medida até ao final de 2020.

article.title

Foto: GaCS/JAR
Autor: Lusa/AO Online

A medida insere-se no programa "Espaço para a Saúde Mental" e "o objetivo é que os cuidados domiciliários tenham esta componente de saúde mental", em toda a região, "até final do próximo ano", explicou Vasco Cordeiro, que falava durante a inauguração da obra de remodelação da Unidade de Saúde dos Arrifes.

“Seguindo as recomendações da Organização Mundial de Saúde, vamos implementar, no primeiro trimestre do próximo ano, aqui na Unidade de Saúde de Ilha de São Miguel, à semelhança do que já fizemos noutras, uma equipa comunitária de saúde mental. Esta equipa trabalhará em estreita colaboração com os serviços de psiquiatria do hospital, com os institutos hospitalares da região e com a medicina familiar”, completou o governante.

O programa "Espaço para a Saúde Mental", anunciado em abril deste ano, pretende "mudar o paradigma e a forma como é encarada a doença mental, descentralizando os cuidados de saúde mental e tornando os serviços mais próximos do utente, do cuidador e da comunidade”, sublinhou, na altura, o diretor regional da Saúde, Tiago Lopes, através da descentralização dos cuidados.

A obra de remodelação da Unidade de Saúde dos Arrifes hoje inaugurada, no segundo de três dias de visita do Governo Regional à ilha de São Miguel, representa um investimento de 70 mil euros e serve, de acordo com os Censos de 2011, aproximadamente 7.000 pessoas.

Esta infraestrutura “passa a contar com 18 profissionais de saúde, nove médicos – cinco de medicina geral e quatro internos – e nove enfermeiros” e tem a capacidade de garantir “cerca de 20 mil consultas anuais de saúde infantil e do adolescente, saúde da mulher, materna e planeamento familiar, saúde do adulto e do idoso, cuidado e tratamento de feridas, cuidados domiciliários, bem como consultas médicas”, avançou o líder do executivo regional.

Com o investimento, a nível regional, de nove milhões de euros em várias unidades de saúde, o Governo dos Açores pretende “garantir melhores condições de acesso aos cuidados de saúde e, naturalmente, melhores condições de trabalho àqueles que quotidianamente concretizam este direito de acesso à saúde”, apontou o líder socialista.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.