Açores preparados para receber empresas afetadas pelo 'Brexit'

Açores preparados para receber empresas afetadas pelo 'Brexit'

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   5 de Jul de 2018, 18:00

O Vice-Presidente do Governo destacou, em Angra do Heroísmo, a oportunidade de os Açores integrarem a Estrutura de Missão Portugal In, com vista a promover a atração de investimento que pretenda permanecer na União Europeia na sequência da saída do Reino Unido, o denominado 'Brexit'.

“O desafio que aqui fica colocado é o de aproveitar a oportunidade da saída do Reino Unido da União Europeia e, por essa via, também implicar um reajustamento e uma deslocalização de um conjunto bastante vasto de empresas que pretendem continuar no espaço europeu”, afirmou Sérgio Ávila, na assinatura de um protocolo entre a  Sociedade para o Desenvolvimento Empresarial dos Açores (SDEA) e a Portugal In.

O titular da pasta do Emprego e da Competitividade Empresarial salientou, em nota do Gacs,  que “Portugal identificou essa oportunidade e criou uma estrutura de missão precisamente para promover aquelas que são as vantagens comparativas para captar investimentos, investidores e empresas”.

O protocolo agora assinado define, de forma global, as condições de cooperação mútua entre a SDEA e a Portugal In, com vista a colocar os Açores no radar de atuação da Portugal IN, através da divulgação recíproca dos websites, da colaboração e participação em atividades, bem como no apoio à implementação de projetos de investimento e à instalação de 'startups'.

“Nesse contexto, consideramos que aquilo que hoje assinamos é extremamente importante, porque passamos a incluir os Açores nessa estrutura, nesse objetivo que visa criar e captar investimento externo”, frisou Sérgio Ávila.

O Vice-Presidente do Governo sublinhou também o trabalho a desenvolver em conjunto para “dar sequência e consolidar o esforço que feito de captação de investimento externo”.

“Já temos executados, em execução ou com perspetivas de iniciar a execução, 119 projetos de investimento externo, que representam um investimento de 365 milhões de euros no total”, adiantou o governante, considerando o montante “extremamente significativo no contexto da Região”.

“A captação de investimento privado neste momento, e será cada vez mais no futuro, é a principal alavanca do crescimento económico, da criação de emprego e de riqueza nos Açores”, afirmou Sérgio Ávila, lançando o desafio a empresários, empresas, instituições bancárias, entre outras entidades nos Açores.

“É uma oportunidade para todos. É uma oportunidade que queremos agarrar e estar na primeira linha da sua divulgação”, salientou o Vice-Presidente.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.