Açoriano Oriental
Açores/Eleições: Acessibilidades marítimas e aéreas promovem “combate à desertificação”, diz PS

O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, disse hoje que as acessibilidades marítimas e aéreas contribuem para a “promoção do desenvolvimento” e para o “combate à desertificação” das ilhas, considerando “fundamental” o ordenamento do porto da Graciosa.

Açores/Eleições: Acessibilidades marítimas e aéreas promovem “combate à desertificação”, diz PS

Autor: AO Online/ Lusa

Citado em nota de imprensa, depois de visitar o porto comercial da Praia, em Santa Cruz da Graciosa, o presidente dos socialistas açorianos “salientou a importância das acessibilidades à ilha Graciosa como forma de ajudar ao desenvolvimento económico e dessa forma contribuir para o objetivo final de fixação de população”.

O também presidente do Governo Regional desde 2012 disse ser “fundamental o compromisso de ordenamento do porto” daquela ilha, salientando a construção de uma nova gare de passageiros com uma “separação mais efetiva entre a área de carga e a área de transportes”, lê-se em nota de imprensa.

De acordo com Vasco Cordeiro, aquele é um dos portos dos Açores “que serve de forma particularmente evidente objetivos de mobilidade e objetivos de acessibilidade, desde logo transporte de carga”.

O presidente do PS salientou que o número de passageiros desembarcados na Graciosa por via área cresceu “mais de 50%” entre 2017 e 2018.

“E é por aí [pelas acessibilidades] que se combate, também, a desertificação, que se criam condições, a partir da economia, desde logo, para a fixação de populações, mas também a educação, a saúde, o apoio social também relevam”, afirmou o líder socialista, citado no comunicado.

Sobre a ‘linha branca’, da responsabilidade da empresa pública de transporte marítimo, Atlânticoline, Vasco Cordeiro destacou as vantagens em “termos de circuitos e de periodicidade”, mas relevou que deverão ser analisados as “rotas, circuitos, horários e periodicidade” para “melhorar ainda mais” aquela linha que serve a ilha Graciosa.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

Nas eleições regionais existem um círculo por cada uma das nove ilhas mais um círculo regional de compensação que reúne os votos que não foram aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, apresenta-se de novo a votos para tentar um terceiro e último mandato como chefe do executivo.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.