Açoriano Oriental
Açores criam "regime de convenção" com médicos para consultas em ilhas sem hospital
O secretário regional da Saúde dos Açores revelou hoje a criação de um "regime de convenção" com médicos para assegurar consultas de especialidade nas seis ilhas sem hospital.
article.title

Foto: Lucía Puchol
Autor: Lusa/AO Online

“Este regime de convenção poderá ser concretizado através da deslocação dos médicos às unidades de saúde para consultas presenciais ou através da telemedicina, sendo igual o preço a pagar por consulta”, afirmou Luís Cabral, citado num comunicado oficial.

Segundo a nota, Luís Cabral falava na Graciosa, onde hoje se reuniu com a administração da Unidade de Saúde da Ilha, a primeira da região a avançar com esta possibilidade de celebração de convenções com médicos, estando já publicadas as referentes a consultas de urologia, pneumologia e dermatologia.

No caso da dermatologia, o executivo açoriano revela que uma médica que trabalha no continente manifestou interesse nestas convenções e "fará todas as triagens de consultas nesta especialidade com as unidades de saúde da região", modelo que poderá ser alargado a outras áreas.

Também os três hospitais dos Açores, que ficam nas ilhas de São Miguel, Terceira e Faial, poderão usar o novo regime, "através de convenções com médicos do exterior, também com recurso a regime de telemedicina ou consultas presenciais, em áreas em que não consigam dar resposta com recursos próprios", refere a mesma nota.

As ilhas dos Açores sem hospital, onde há médicos de medicina geral e familiar, mas onde, genericamente, não há outros especialistas, têm vindo a queixar-se da diminuição das deslocações de clínicos às suas unidades de saúde para realizarem consultas de especialidade.

A Secretaria Regional da Saúde alterou este ano as regras para o pagamento das deslocações dos médicos às ilhas em hospital, o que originou protestos por parte destes profissionais e levou a negociações com os sindicatos, que culminou com um acordo anunciado publicamente no final de maio.

Na sua ida hoje à Graciosa, Luís Cabral esteve, por outro lado, na inauguração do posto de farmácia que a Misericórdia de Angra do Heroísmo (da vizinha ilha Terceira) abriu em Santa Cruz da Graciosa.

Este posto abriu na sequência das queixas da população da Graciosa em relação à reiterada falta de medicamentos na única farmácia da ilha.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.