Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Abstenção foi de 54,58%, inferior à de 2016

A abstenção nas eleições para a Assembleia Legislativa Regional dos Açores foi de 54,58%, a segunda maior de sempre, mas inferior à taxa de abstenção verificada há quatro anos, segundo dados oficiais.

Abstenção foi de 54,58%, inferior à de 2016

Autor: Lusa/AO online

De acordo com a Direção Regional de Organização e Administração Pública (DROAP), até ao encerramento das urnas na Região Autónoma, às 19:00 (20:00 em Lisboa), votaram 124.993 eleitores, 54,58% do total.

Em 2016, a abstenção nas eleições regionais açorianas atingiu 59,16%, um recorde absoluto nestes sufrágios, superando os 53,34% de abstenção em 2008, que era até então o valor mais elevado.

Segundo a DROAP, nestas eleições regionais dos Açores estão inscritos 228.999 eleitores, mas nos resultados completos disponibilizados hoje às 23:00 contam 229.002 inscritos (mais três).

O PS perdeu hoje a maioria absoluta nas eleições regionais dos Açores, só tendo conseguido eleger 25 deputados do total de 57 parlamentares da Assembleia Legislativa Regional.

Para alcançar a maioria absoluta o PS teria que ter pelo menos 29 dos 57 deputados do parlamento açoriano.

O PSD consegiu eleger 21 deputados, o CDS-PP 3, o Chega 2, o Bloco de Esquerda 2, o Partido Popular Monárquico 2 (um deles com apoio do CDS-PP) e a Iniciativa Liberal 1.

Ao todo, são 13 as forças políticas que se candidataram aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Apesar de governar a região desde 1996, o PS apenas nas eleições realizadas em 2000 obteve maioria absoluta, renovada nos escrutínios de 2004, 2008, 2012 e 2019.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.