Abkházia e Ossétia do Sul pedem reconhecimento de independência


 

Lusa/AO online   Internacional   21 de Ago de 2008, 12:02

As regiões georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia, sob protecção do exército russo, devem pedir solenemente à Rússia e à comunidade internacional para serem reconhecidas como Estados independentes.
   Os habitantes da Ossétia do Sul foram convocados por altifalantes na quarta-feira para se deslocarem hoje “para dizer sim à independência” às 15:00 locais (12:00 em Lisboa) à capital Tskhinvali, onde o exército georgiano entrou na noite de 7 para 8 de Agosto para tentar retomar o controlo do território.

    No local deverá realizar-se uma “assembleia popular” para apoiar o pedido dirigido pelo presidente separatista Eduard Kokoity “à Rússia, à Comunidade dos Estados Independentes (CEI), que inclui a ex-URSS menos os países bálticos, e à comunidade internacional para reconhecer a independência” desta pequena região entre montanhas e vizinha da Rússia.

    Mais a oeste, nas margens do mar Negro, uma outra região separatista pró-russa, a Abkházia, uma multidão de cerca de um milhar de pessoas está reunida com o mesmo objectivo desde as 12:00 locais (9:00 em Lisboa) num “congresso nacional”.

    O presidente separatista da Abkházia, Serguei Bagapch, tinha quarta-feira feito um apelo à Rússia e ao Mundo, aprovado pelo parlamento da Abkházia, para reconhecer a independência da república.

    Recordando “a nova agressão e o genocídio contra o povo da Ossétia do Sul” atribuídos à Geórgia e a “manutenção da grande ameaça georgiana”, Bagapch apelou para a manutenção das forças armadas russas na Abkázia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.