Washington e Ancara perdem a paciência com Damasco


 

Lusa / AO online   Internacional   3 de Dez de 2011, 12:44

Os Estados Unidos e a Turquia "estão a perder a paciência" com o regime de Bashar al-Assad, que é uma fonte de instabilidade na Síria e pode incitar outros conflitos na região, declarou o vice-presidente norte-americano.

"Falámos da brutal repressão na Síria e estamos na mesma linha que a Turquia: estamos a perder a paciência e pedimos ao presidente Assad para sair", afirmou hoje Joe Biden numa conferência de imprensa em Istambul, no final de uma visita à Turquia.

"Saúdo a condenação que o Conselho dos Direitos Humanos da ONU fez ontem (sexta-feira) da violência usada pelo regime", acrescentou.

Durante a visita à Turquia, Biden manifestou "a sua convicção, partilhada pelos turcos, que Assad e o seu regime são atualmente a fonte de instabilidade na Síria e há o risco de provocarem conflitos confessionais não apenas na Síria", referiu o gabinete de imprensa do vice-presidente citado pela France Presse.

Os Estados Unidos e a Turquia indicaram recear que a Síria mergulhe numa guerra civil.

Segundo a ONU, mais de 4.000 pessoas perderam a vida desde março devido à violência no país.

Apesar da pressão internacional e do reforço das sanções contra Damasco, a repressão continuou hoje com a morte de 18 pessoas, seis das quais civis, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, com sede em Londres.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.