Política

Voluntariado ainda é "muito fraco" nos Açores

Voluntariado ainda é "muito fraco" nos Açores

 

Lusa/AO online   Regional   5 de Set de 2011, 19:00

O movimento de voluntariado nos Açores “ainda é muito fraco”, pelo que tem "muitas potencialidades para crescer”, afirmou a eurodeputada açoriana do PSD, Maria do Céu Patrão Neves, no encerramento do Roteiro pelo Voluntariado.
A eurodeputada salientou que uma das primeiras conclusões que retira deste roteiro é que o voluntariado no arquipélago pode crescer muito, frisando que "ainda há instituições que não estão despertas" para esta realidade.

O Roteiro pelo Voluntariado levou Maria do Céu Patrão Neves a percorrer as nove ilhas dos Açores e terminou na Graciosa, a ilha que registou a maior redução da população residente, com uma quebra de 8,1 por cento nos últimos 10 anos.

“Quis terminar este roteiro na Graciosa, exactamente para chamar a atenção para a importância que o voluntariado pode ter junto das populações mais envelhecidas e nas localidades que se debatem com problemas de desertificação”, frisou.

Nesta deslocação à Graciosa, a eurodeputada social-democrata visitou o núcleo local da Cáritas, a delegação da Cruz Vermelha, um jardim-de-infância e um lar de idosos.

Maria do Céu Patrão Neves recordou ainda que continuam abertas as candidaturas ao Prémio 'Mais Voluntário', promovido pela eurodeputada para distinguir as instituições açorianas que melhor promovam o voluntariado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.