Liga dos Campeões

Vitória feliz do FC Porto no terreno do Besiktas

Vitória feliz do FC Porto no terreno do Besiktas

 

Lusa/AO   Futebol   3 de Out de 2007, 21:48

Um golo de Quaresma, aos 92 minutos, valeu ao FC Porto uma importante vitória na Turquia, em jogo da segunda jornada do Grupo A da Liga dos Campeões
O êxito "azul e branco" - difícil e algo feliz - torna-se ainda mais importante pelo facto do seu provável maior rival, o Marselha, ter surpreendido, ao vencer em casa do vice-campeão europeu Liverpool (1-0), em teoria a equipa mais forte do grupo A.

    O Marselha lidera agora com seis pontos, seguido do FC Porto com quatro, Liverpool com um e Besiktas ainda sem pontuar.

    Os turcos revelaram-se uma equipa ao alcance dos bicampeões portugueses, mas a verdade é que o conjunto de Jesualdo Ferreira só na segunda parte mostrou ambição, criando três oportunidades flagrantes, mas desperdiçadas.

    Quando o nulo parecia inevitável, ao segundo dos três minutos de compensação, Ricardo Quaresma surgiu na área a emendar com sucesso um remate falhado de Lucho.

    Num jogo nem sempre emotivo, fértil em passes transviados, o FC Porto mostrou um lado cinzento durante longos períodos, mas, mesmo sem arriscar muito em termos tácticos, acabou bafejado por alguma sorte ,frente a um adversário voluntarioso, mas sem estofo para lutar pela qualificação.

    A primeira parte foi incipiente, com o FC Porto a revelar-se inofensivo (não incomodou no contra-ataque) e o Besiktas, mais dominador, sem a pontaria que desejaria, já que andou regularmente perto da baliza de Helton, em lances de bola parada, onde habitualmente criava mais perigo.

    O lateral direito Kurtulus (três minutos) ganhou de cabeça entre os defesas lusos, mas atirou por cima, avisando das intenções ofensivas turcas, que os "dragões" serenaram até aos 25 minutos: neste período, os lusos criavam desequilíbrios quando atacavam em velocidade, mas ficou apenas o registo de um passe de Quaresma a rasgar a defesa ao qual o muito apagado Tarik chegou ligeiramente atrasado.

    Bobó (25), de costas para a baliza, cabeceou para defesa instintiva de Helton e despertou o Besiktas, que teve a melhor oportunidade quando Toraman (27), na cara de Helton, atirou à meia volta, mas por cima.

    Raul Meireles (33 e 39) tentou a resposta com "bombas" de fora da área, mas errou o alvo e, em cima do intervalo, na sequência de livre, Cissé obrigou Helton à intervenção mais difícil, com desvio para a linha lateral.

    A atitude do FC Porto mudou substancialmente para melhor na segunda parte e, por via disso, a presença na área também, com a equipa a desperdiçar na pequena área duas situações soberanas para marcar, ambas a cruzamento de Lucho: no primeiro, Raul Meireles (52) chegou atrasado de cabeça e depois foi Quaresma (63) a emendar com o pé direito, mas ao lado.

    O Besiktas agora não incomodava - excepção para um desvio de Stepanov, que deixou Cissé com espaço para remate às malhas laterais - e, em contra-ataque, Cech (77) cruzou para a cabeça de Adriano, que errou por pouco.

    Os turcos reagiram e pressionaram na parte final, com Helton (81) a brilhar, ao defender com os pés um golo "cantado" por Delgado, isolado sobre a direita.

    Quando o empate parecia perdurar e o jogo estava "aberto", Quaresma, oportuno, fez o único golo da partida.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.