Açoriano Oriental
Covid-19
Vítor Oliveira critica ausência de preparação prolongada para a retoma da I Liga

O treinador Vítor Oliveira reconheceu, esta terça-feira, que os futebolistas do Gil Vicente estarão “excessivamente condicionados” na retoma da I Liga em plena pandemia de Covid-19, lamentando a falta de “passos maiores” na preparação.

Vítor Oliveira critica ausência de preparação prolongada para a retoma da I Liga

Autor: Lusa/AO Online

“Os jogadores querem e gostam de jogar, mas é preciso criar condições para que apenas se preocupem em jogar bem, ganhar e defender as cores do seu clube. Com as regras bem definidas, que ainda não estão, é mais fácil para todos. Não diria que é um futebol anormal, mas é diferente daquilo que estamos habituados”, frisou o experiente técnico, na conferência de antevisão ao duelo com o Portimonense.

O campeonato vai ser reatado na quarta-feira, com a deslocação dos minhotos ao terreno do antepenúltimo classificado, no primeiro dos 90 desafios das últimas 10 rondas, que serão realizadas sob fortes restrições e sem público nos estádios até 26 de julho, após quase três meses de paragem motivada pela pandemia de Covid-19.

“Trabalhámos afincadamente para que os jogadores se apresentem em condições satisfatórias, mas é uma situação completamente nova. Ninguém pode fazer julgamentos precisos sobre como as equipas irão aparecer e como será a qualidade dos jogos e os resultados. É uma incógnita grande e até nós estamos curiosos”, contou.

Defendendo que os 18 clubes “arrancam em igualdade de circunstâncias”, Vítor Oliveira mostrou-se satisfeito com o “empenhamento” do plantel gilista em “trazer verdade desportiva e levar a prova até ao fim”, apesar da preocupação com “dúvidas permanentes dos jogadores, que provocaram desconcentração e afetaram a qualidade exigida”.

“Não fizemos uma coisa extremamente importante: aqueles particulares que antecedem o início do campeonato e dão para aquilatar melhor o potencial, valorização e crescimento da equipa. A parte física será preocupante e teremos de ter muita atenção às lesões. Mais grave que isso tudo, não ter público nos estádios é quase matar o futebol”, criticou.

Sem “grandes alterações” em perspetiva, o treinador só pensa em “voltar rapidamente aos níveis de confiança, físicos e psicológicos” verificados em meados de março, de forma a culminar “com tranquilidade” o regresso administrativo ao principal escalão, a partir do Campeonato de Portugal, na sequência do ‘caso Mateus’.

“Não vamos dizer que a manutenção está muito difícil, mas temos vários exemplos de equipas que estavam praticamente garantidas e não conseguiram os objetivos. Penso que isso não vai acontecer aqui, mas é muito importante não facilitar. Damos as coisas por consumadas e depois andamos com as calças na mão sem necessidade”, alertou.

Ao abrigo do protocolo estabelecido para o reinício da I Liga, os plantéis de Portimonense, Gil Vicente, Famalicão e FC Porto submeteram-se no domingo à primeira fase de despistagem obrigatória da Covid-19, com um período de antecedência de 72 horas a cada encontro, tendo os ‘galos’ revelado na segunda-feira a ausência de casos positivos.

Vítor Oliveira viajará ao Algarve sem o extremo brasileiro Lourency, suspenso depois de ter cumprido uma série de cinco cartões amarelos no empate caseiro frente ao Santa Clara (1-1), a 8 de março, enquanto o defesa Fernando Fonseca sofreu uma lesão da sindemose, que tem implicado um longo processo de recuperação pós-operatória.

O Gil Vicente, nono colocado, com os mesmos 30 pontos de Moreirense e Santa Clara, visita o Portimonense, antepenúltimo, com 16, seis abaixo da zona de salvação, na quarta-feira, às 19h00 (menos uma nos Açores), no Portimão Estádio, no jogo inaugural da 25.ª jornada do campeonato, que é liderado pelo FC Porto, com 60 pontos, mais um que o campeão Benfica.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.