Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Vice-presidente do PSD diz que lideres à direita entendem "seriedade do momento"

O vice-presidente do PSD/Açores Pedro Nascimento Cabral garantiu este sábado que os líderes à direita na região, nomeadamente do PSD, CDS e PPM, entendem a "seriedade do momento" e, nesse sentido, avançaram para um projeto político de "convicção".

Vice-presidente do PSD diz que lideres à direita entendem "seriedade do momento"

Autor: AO Online/ Lusa

"É um projeto de convicção. Temos de dar credibilidade aos atores e líderes políticos que a Região Autónoma dos Açores tem", considerou o dirigente social-democrata.

Nascimento Cabral falava num debate na RTP/Açores a propósito da indigitação de hoje de José Manuel Bolieiro, líder do PSD regional, para formar governo, sendo que o executivo terá membros de CDS e PPM e apoio parlamentar de Chega e Iniciativa Liberal.

Para o vice-presidente do PSD/Açores, todos "encaram este novo desafio com a seriedade que a política exige" e há um "compromisso ético de garantir um governo forte e que dure uma legislatura inteira".

O líder do PSD/Açores e presidente indigitado do Governo Regional, José Manuel Bolieiro, assumiu hoje o compromisso de desenvolver um “novo paradigma” de governação, em concertação com outras forças políticas.

“Quero deixar aqui declarado o nosso respeito e humildade para, sob o ponto de vista do diálogo partidário, assumirmos esta responsabilidade da pluralidade e da concertação, bem também como, nas políticas públicas do governo, desenvolvermos um novo paradigma de governação”, afirmou.

José Manuel Bolieiro falava, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, minutos depois de ter sido indigitado presidente do Governo Regional pelo representante da República para os Açores, Pedro Catarino.

O PS venceu as eleições legislativas regionais, no dia 25 de outubro, mas perdeu a maioria absoluta, que detinha há 20 anos, elegendo 25 deputados.

PSD, CDS-PP e PPM, que juntos representavam 26 deputados, anunciaram esta semana um acordo de governação, tendo alcançado acordos de incidência parlamentar com o Chega e o Iniciativa Liberal (IL).

Com o apoio dos dois deputados do Chega e do deputado único do IL, a coligação de direita soma 29 deputados na Assembleia Legislativa dos Açores, um número suficiente para atingir a maioria absoluta, o que levou Pedro Catarino a indigitar o líder regional social-democrata como presidente do Governo Regional.



 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.