Açoriano Oriental
Variante a Santa Cruz na ilha Graciosa orçada em 1,9 ME

A obra da variante de Santa Cruz da ilha Graciosa está orçada em cerca de 1,9 milhões de euros e terá um prazo de execução de 330 dias, anunciou hoje Berta Cabral, titular da pasta das Infraestruturas.


Autor: Lusa


A secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, que falava em Santa Cruz da Graciosa aos jornalistas, na assinatura do auto de consignação da variante, considerou a obra “estruturante para a ilha, na medida em que liga duas estradas regionais” e vai permitir “maior capacidade de circulação e celeridade nas distâncias”.

A obra, salientou, vai “aumentar a conectividade das pessoas no seu território, promovendo o bem-estar e até a capacidade de desenvolvimento”.

A variante terá um “perfil de via urbana, com passeios, arborização, iluminação, redes técnicas e uma ciclovia”, adiantou a governante, acrescentando que a obra irá também “criar espaços de urbanização e expansão da vila e da ilha”.

A empreitada está orçada em 1,9 milhões de euros e terá um prazo de execução de 330 dias.

Numa nota de imprensa do Governo dos Açores (PSD/CDS-PP/PPM) é referido que a variante vai também melhorar o acesso ao Centro de Saúde da Ilha Graciosa, contemplando ainda uma ampliação do parque de estacionamento.

Citada na nota, Berta Cabral indica que, ainda este ano, vão ser assinados os contratos para o arranque das obras das variantes de São Jorge, Santa Maria e Faial e, em 2024, serão assinados os contratos das empreitadas das variantes de São Miguel (Capelas) e da Terceira (Vitorino Nemésio), estando todas intervenções incluídas no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Berta Cabral recorda também outras obras consideradas estruturantes para a ilha Graciosa, como a ampliação da aerogare do aeroporto de Santa Cruz, que está em curso e decorre “a velocidade de cruzeiro”, e o lançamento no próximo ano do concurso para a empreitada da gare marítima do porto da Praia.

O Plano de Investimentos para 2024 prevê mais de 20 milhões de euros para a ilha Graciosa, de acordo com o executivo açoriano.

Ainda de acordo com Berta Cabral, “muito em breve, será lançado o concurso para a concessão das Termas do Carapacho", pretendendo-se que “sejam uma âncora do turismo termal e de bem-estar nos Açores”, com “tratamentos de saúde e não apenas a bem-estar e ‘spa’”.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados