Pequim2008

Vanessa luta pelas medalhas, 470 com poucas hipóteses de pódio

 Vanessa luta pelas medalhas, 470 com poucas hipóteses de pódio

 

Lusa/AO   Outras modalidades   17 de Ago de 2008, 19:21

Vanessa Fernandes, uma das principais esperanças portuguesas para a conquista de uma medalha nos Jogos Olímpicos Pequim2008 entra em prova esta madrugada
Vanessa Fernandes, uma das principais esperanças portuguesas para a conquista de uma medalha nos Jogos Olímpicos Pequim2008, alinha esta madrugada na prova feminina de triatlo, que se disputa num percurso onde já venceu uma Taça do Mundo.
A triatleta do Benfica ganhou as três últimas Taças do Mundo de Pequim no percurso olímpico Changping, a cerca de 100 quilómetros da capital, que é favorável às suas características por ter sectores de ciclismo e corrida muito duros, com desníveis acentuados, e temperatura ambiente e da água temperadas.
Número um do “ranking” mundial, Vanessa Fernandes, 22 anos, larga para a natação na posição 7 do pontão, perto das suas principais adversárias: as neo-zelandesas Sam Warriner (número dois mundial) e Debbie Tanner (cinco) e as australianas Emma Snowsill (três) e Emma Moffatt (quatro).
Pentacampeã europeia de Elites entre 2004 e 2008, campeã mundial em 2007 e vice-campeã em 2006, a portuguesa é recordista de vitórias na Taça do Mundo (20), mas o ano de 2008 não lhe está a correr ao melhor nível, pois só foi 10ª no Campeonato do Mundo e desistiu na Taça do Mundo de Hamburgo.
Além de defrontar adversárias de grande qualidade, a partir das 02h00, Vanessa Fernandes tem de estar atenta ao eventual jogo de equipa das selecções da Austrália, Estados Unidos, Nova Zelândia, Inglaterra e Alemanha, que têm três elementos cada.
Então com apenas 18 anos, Vanessa Fernandes foi oitava classificada em Atenas2004, onde a campeã foi a austríaca Kate Allen, agora apenas número 46 do Mundo.
Entre as suas principais adversárias, a veterana Emma Snowsill, 37 anos, é quem apresenta o currículo mais impressionante: três vezes campeã do Mundo, em 2003, 2005 e 2006 e oito vitórias em Taças do Mundo, três delas este ano, em Mooloolaba, Ishigaki e Des Moines.
A sua compatriota Emma Moffatt, 23 anos, foi apenas quarta e quinta nos Mundiais de 2007 e 2008 e só tem duas vitórias em Taças do Mundo, em 2007 em Edmonton e este ano em New Plymouth.
Entre as neo-zelandesas, Sam Warriner, 37 anos, foi terceira no Mundial deste ano, em Vancouver, apenas 18ª em Atenas2004 e tem seis vitórias em Taças do Mundo, uma delas este ano em Tongyeong, enquanto Debbie Tanner, 25, foi nona nos últimos Jogos Olímpicos e em 2006 ganhou em Ishigaki.
Helen Tucker, 24 anos, surpreendeu tudo e todos com a vitória no Mundial deste ano, em 08 de Junho, mas esse foi o único triunfo importante da britânica, que ocupa apenas o 36º lugar do “ranking” mundial.
Além do triatlo, o dia é também importante para a vela portuguesa, uma vez que Álvaro Marinho e Miguel Nunes disputam a “Medal Race” de 470 e Gustavo Lima tem quatro regatas em Qingdao para garantir um dos 10 lugares na corrida das medalhas, que distribui pontos a dobrar.
Após um bom começo, Marinho e Nunes chegam à “Medal Race” apenas na sétima lugar e só com hipóteses matemáticas de chegar ao bronze: precisam de ganhar, que os franceses fiquem em último, os britânicos em oitavo ou nono e os espanhóis não sejam segundos.
Devido aos vários atrasos por falta de vento, há 11 regatas com quatro tripulações portuguesas, incluindo João Rodrigues, que começou mal, mas já subiu ao 11º posto e tem três provas para recuperar seis pontos ao japonês Makoto Tomizawa e entrar na “Medal Race”, embora já sem hipóteses de ir ao pódio.
Ainda esta madrugada decorre as qualificações de atletismo no Estádio Nacional, com Vânia Silva no martelo, Nelson Évora no triplo salto e Arnaldo Abrantes nos 200 metros, onde Francis Obikwelu ainda figura na lista da primeira série, apesar de sábado ter anunciado que não iria correr.
A partir das 02h00, Nelson Évora disputa o Grupo B, no qual tem a sétima melhor marca do ano (17,33 metros) entre 20 concorrentes, sendo o 13º melhor de 2008 no lote dos 39 participantes no triplo salto.
O campeão do Mundo de 2007, de 24 anos, tem, no entanto, como recorde pessoal os 17,74 metros com que garantiu o título mundial em Osaca, Japão.
Arnaldo Abrantes alinha na segunda série dos 200 metros com a quinta melhor marca pessoal do ano (20,48), embora todos os oito atletas tenham o seu máximo no segundo 20. Tem de ser um dos três primeiros ou ficar com um dos oito melhores restantes tempos para à noite estar na segunda ronda.
Vânia Silva tem poucas hipóteses de qualificação para a final do martelo, pois, com 67,97 metros, tem a terceira pior melhor marca pessoal do ano entre as 25 concorrentes do Grupo A e a sexta no total das 50 atletas. Apuram-se as 12 melhores no conjunto dos dois grupos e quem fizer 71,50.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.