Saúde

Uso adequado da insulina reduz custos da diabetes

Uso adequado da insulina reduz custos da diabetes

 

Lusa/AO online   Nacional   12 de Set de 2011, 10:51

O presidente da Sociedade Portuguesa de Diabetologia (SPD), José Luís Medina, defende que o uso adequado de insulina pode reduzir os custos da diabetes em Portugal, que rondam anualmente os mil milhões de euros.
“O uso precoce da insulina possibilita um melhor controlo metabólico, especialmente nos doentes que não cumprem as regras prescritas em relação à alimentação e à actividade física, e, em consequência, diminui a probabilidade de surgirem complicações tardias”, afirmou o especialista, que falava à Lusa a propósito da realização, a partir de hoje, de um congresso sobre a doença, que reunirá mais de 18 mil especialistas em Lisboa.

O responsável da SPD adiantou que “se ao fim de alguns meses não se obtiver o efeito desejado no controle da glicemia, então deve-se avançar com a introdução de medicamentos de segunda linha, ou seja anti-diabéticos orais ou a insulinoterapia”.

“Os doentes são um pouco resistentes à insulina, por ser injectável, e por isso tendem a pedir os anti-diabéticos orais”, disse.

José Luís Medina referiu que as recentes normas científicas da Federação Internacional da Diabetes encorajam o uso da insulina mais cedo do que se fazia na terapêutica convencional.

“As estatísticas demonstram que há um nítido aumento da prescrição da insulina, em Portugal que era um dos países da Europa que tinha menor índice de prescrição desta substância e isso é bom porque, de facto, a utilização da insulina precocemente evita muitas das complicações”, salientou.

Actualmente, e de acordo com o último Relatório do Observatório Nacional da Diabetes (OND), o custo anual da doença em Portugal ronda os mil milhões de euros, o que representa cerca sete por cento das despesas com a saúde.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.