Sociedade

UGT pede intervenção do PR para garantir constitucionalidade do OE2012

UGT pede intervenção do PR para garantir constitucionalidade do OE2012

 

Lusa/AO online   Regional   26 de Nov de 2011, 17:02

A UGT/Açores apelou hoje ao Presidente da República para "conter todos os aspectos que venham a ser consagrados no Orçamento de Estado de 2012 que possam estar feridos de inconstitucionalidade".

Numa resolução aprovada no seu Conselho Geral, que se reuniu hoje em Ponta Delgada com a presença do responsável nacional, João Proença, a UGT/Açores desafia Cavaco Silva a "exercer a magistratura" atribuída ao cargo de Chefe de Estado. O documento considera ainda que a greve geral de quinta-feira "demonstrou a determinação dos trabalhadores em rejeitar as políticas governamentais de forte austeridade que lhes estão a ser impostas". Sublinha ainda que os sacrifícios exigidos aos portugueses "devem ter por base o princípio da equidade e da responsabilização daqueles que no desempenho de cargos políticos mais contribuíram para esta situação". A "demissão [dos responsáveis políticos] em regular o sistema financeiro, económico e judicial não pode ser branqueada", alega a UGT/Açores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.