Futebol UEFA

UEFA investiga 15 jogos por suspeita de manipulação de resultados


 

Lusa/AO   Futebol   1 de Dez de 2007, 19:48

O presidente da UEFA, Michel Platini, confirmou  as notícias que davam conta da investigação de 15 jogos das competições europeias
O presidente da UEFA, Michel Platini, confirmou  as notícias que davam conta da investigação de 15 jogos das competições europeias suspeitos de terem sido manipulados por máfias ligadas às apostas, veiculadas pela imprensa alemã.
“A UEFA está a investigar 15 jogos, em coordenação com a Europol. Abordámos essa questão na conferência sobre a violência no desporto em Bruxelas e dedicaremos a próxima, em 2008, ao tema da corrupção e do branqueamento de dinheiro”, afirmou Platini, em declarações ao jornal alemão “Welt am Sonntag”. O presidente do organismo que tutela o futebol europeu garantiu estar disposto a financiar uma polícia desportiva europeia, para combater problemas como a violência.
“Estou disposto a pagar para proteger o futebol europeu. Amo o futebol e temos que protegê-lo com todas as nossas forças”, disse o francês.
O semanário alemão Der Spiegel noticiou hoje a existência de uma investigação por parte da UEFA a um total de 26 jogos, referentes às pré-eliminatórias da Liga dos Campeões, Taça UEFA e à qualificação para o Europeu.
As irregularidades terão sido detectadas pela Betfair, organismo que trabalha com a UEFA na supervisão das apostas no futebol.
Dos jogos suspeitos, 15 terão sido disputados esta temporada, enquanto os restantes foram alegadamente disputados na temporada 2005/2006. A maioria dos jogos decorreu em países da Europa de Leste e do Sul, nomeadamente na Bulgária, Geórgia, Sérvia, Croácia e as repúblicas Bálticas (Estónia, Letónia e Lituânia). 
A mesma fonte acrescentou que a UEFA deu conta do caso à Europol, por considerar que estava em causa a verdade desportiva e que a sua capacidade de actuação é limitada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.