Trump faz auto-elogio sobre situação económica nos EUA

Trump faz auto-elogio sobre situação económica nos EUA

 

Lusa/Ao online   Internacional   25 de Nov de 2018, 20:50

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, agradeceu a si próprio pela descida dos preços do petróleo e pela situação económica no país.

"É fantástico que os preços do petróleo estejam a baixar (obrigado, presidente T)", escreveu Trump na sua conta na rede social Twitter.

O preço do petróleo do Texas encerrou a semana com uma descida de 7,7%, ficando em 50,42 dólares o barril, tendo chegado na sexta-feira ao nível mais baixo no período de um ano.

Na mensagem, Trump assegurou, sem citar fontes, que a inflação está a descer para concluir com um desafio à Reserva Federal (Fed), banco central norte-americano: "Estás a ouvir, Fed?".

Pelo contrário, os últimos dados divulgados pelo Departamento do Trabalho indicam que a inflação cresceu 0,3% em outubro nos Estados Unidos.

A tendência para a subida dos preços tem sido um dos principais argumentos esgrimidos pela Fed para subir gradualmente as taxas de juro até ao final do ano, uma estratégia que tem desagradado a Trump.

Além das questões económicas, Trump também se referiu aos violentos protestos em Paris devido ao aumento dos combustíveis e dos preços em geral, mas sem que se tenha percebido a ligação entre este assunto e as alusões que fez às relações entre Estados Unidos e União Europeia.

"Os grandes e violentos protestos franceses não têm em conta que os Estados Unidos foram maltratados em matéria de comércio por parte da União Europeia ou o respeito pelos justos e razoáveis pagamentos (que deviam ser feitos) pela proteção do nosso GRANDE exército. São assuntos que devem ser resolvidos em breve", salientou.

Outro assunto recorrente nas mensagens de Trump são as críticas ao México pela sua gestão migratória.

Hoje, o Presidente dos Estados Unidos escreveu que seria "muito inteligente" se o México travasse as caravanas de migrantes antes de estas alcançarem a fronteira com os Estados Unidos.

Trump criticou também os países de origem dos migrantes por permitirem estes movimentos de saída, acusando-os de aproveitarem a conjuntura para se livrarem de "certa gente".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.