Turismo

Três quartos dos estabelecimentos hoteleiros receberam em 2010 reservas pela Internet


 

Lusa/AO online   Nacional   5 de Dez de 2011, 11:44

Três quartos dos estabelecimentos hoteleiros em Portugal receberam em 2010 reservas de alojamento através da Internet, indicou hoje um inquérito do Instituto Nacional de Estatística, segundo o qual 87 por cento destes estabelecimentos têm presença na Internet.
Os resultados da edição de 2011 do Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC) nos Estabelecimentos Hoteleiros revelam ainda que 78 por cento dos estabelecimentos hoteleiros acedem à Internet através de banda larga e 87 por cento utilizam o computador.

De acordo com o estudo do INE, as reservas pela Internet representaram em 2010 representaram 30 por cento das dormidas registadas, sendo que, em 2011, “a utilização de computador, o acesso e a presença na Internet” eram “práticas generalizadas em todos os estabelecimentos com 50 ou mais pessoas ao serviço”.

Relativamente à edição anterior do inquérito, em 2008, registaram-se aumentos de cerca de 11 pontos percentuais para a presença na Internet, de aproximadamente 8 pontos percentuais para o acesso à Internet e para a ligação através de banda larga e de cerca de 6 pontos percentuais para a utilização de computador. A proporção de estabelecimentos hoteleiros que receberam reservas online passou de 65 por cento em 2007, para 74 por cento em 2010.

O acesso à Internet está disponível em 68 por cento do conjunto das Estalagens, Motéis e Pensões. O acesso à Internet nos estabelecimentos hoteleiros faz-se maioritariamente através de Banda larga, com 78 por cento dos estabelecimentos a utilizar este tipo de ligação. A disponibilização do acesso à Internet aos hóspedes abrange aproximadamente 90 por cento dos estabelecimentos hoteleiros com acesso à Internet.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.