Açoriano Oriental
Três profissionais de saúde infetados em São Miguel

Entre os 57 doentes da Covid-19 nos Açores há três profissionais de saúde, infetados em contexto laboral, na ilha de São Miguel, para quem estão a ser criadas condições de alojamento, revelou esta quarta-feira a Autoridade de Saúde Regional.

Três profissionais de saúde infetados em São Miguel

Autor: Lusa/AO online

“Vamos tentar alojá-los num espaço próprio para que não fiquem junto do seu agregado familiar, para as situações em que for aplicável”, avançou o responsável da Autoridade de Saúde Regional dos Açores, Tiago Lopes, numa conferência de imprensa em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira.

Questionado pelos jornalistas, Tiago Lopes confirmou que já existem “três profissionais de saúde” com infeção pelo novo coronavírus na ilha de São Miguel, acrescentando que outros estão também a ser testados.

“Estão a ser feitas recolhas de amostras biológicas e a aguardar resultado 66 casos de São Miguel, um grande número relativamente a profissionais de saúde. Estamos, neste momento, a testar mais do que aquilo que é o normal, por via de não considerarmos apenas e só o critério clínico e o critério epidemiológico. Amanhã já teremos uma melhor fotografia da situação relativamente a São Miguel”, afirmou.

A infeção de profissionais de saúde poderá obrigar a algumas mudanças nas unidades de saúde, de acordo com os planos de contingência.

“Traz um inevitável constrangimento para as unidades de saúde e para o serviço onde exercem funções. Terá de haver uma reorganização e reestruturação, que só irá ser feita quando nós tivermos o conhecimento mais aprofundado dos contactos próximos e do resultados dos testes laboratoriais que estão a ser feitos”, explicou o responsável da Autoridade de Saúde Regional.

Quanto ao alojamento específico para profissionais de saúde que o necessitem, será disponibilizado não só para casos confirmados como para quem seja obrigado a ficar em quarentena.

Em comunicado de imprensa, a direção regional do Turismo dos Açores disse já ter “cerca de duas dezenas de alojamentos e empreendimentos que se disponibilizaram a ceder de forma gratuita as suas instalações”.

Os Açores têm atualmente 57 casos confirmados da covid-19, em seis ilhas, tendo sido detetados hoje os primeiros dois na ilha Graciosa. Há ainda 25 casos na ilha de São Miguel, nove na Terceira, nove no Pico, sete em São Jorge e cinco no Faial.

Foram detetadas até ao momento quatro cadeias de transmissão primária: uma na ilha Terceira, uma na ilha do Pico e duas na ilha de São Miguel, no concelho da Povoação, que está em cordão sanitário.

Ponta Delgada, com 14, e Povoação, com nove, são os concelhos com mais casos confirmados no arquipélago.

Dos 57 doentes, 10 estão internados e três encontram-se em “estado crítico”, sendo que um deles, internado em Ponta Delgada, inspira maiores cuidados devido à sua idade.

“Temos um utente crítico no Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, que apesar de estar na unidade de cuidados intensivos, está hemodinamicamente estável. Dentro da criticidade que tem, não agravou o seu estado clínico. Já no que diz respeito ao Hospital do Divino Espírito Santo [em Ponta Delgada], tivemos dois agravamentos de duas situações, uma já se encontra nos cuidados intensivos e a outra encontra-se sob avaliação dos intensivistas e da restante equipa médica”, revelou Tiago Lopes.

Estão ainda a aguardar recolha de amostras ou resultados laboratoriais 90 casos suspeitos e em vigilância ativa 2.904 pessoas (mais 843 do que na terça-feira).

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.