Media

The Guardian e The Observer despedem 10% dos funcionários


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Nov de 2009, 10:46

O diário britânico The Guardian e o semanário de domingo, o The Observer, vão cortar em 10 por cento o número de funcionários, devendo despedir mais de 150 pessoas, anunciou a direcção do grupo.
Os dois jornais, detidos pelo grupo Guardian News and Media, têm, em conjunto, cerca de 1700 trabalhadores.

O grupo foi obrigado a reduzir os custos devido à queda estimada de 13 por cento das receitas para este ano, explicou o director executivo, Tim Brooks.

De acordo com o director-geral do grupo, Alan Rusbridger, além dos 68 postos de redactor eliminados no ano passado, de um total de 850 jornalistas, é necessário agora rescindir os contratos com 8 a 10 por cento dos jornalistas.

A empresa explicou que a eliminação de postos de trabalho afectará da mesma forma a redacção e os departamentos comerciais.

O The Guardian tem actualmente em marcha um programa de rescisões voluntárias, sendo que as dificuldades que a empresa atravessa levaram mesmo a que a direcção considerarasse a hipótese de deixar de publicar o The Observer - o primeiro semanário de domingo do mundo - este ano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.