Negócios

Teixeira Duarte vai vender participação na Lusoponte e edifício em Angola para salvar resultados de 2008


 

Lusa/AO online   Nacional   31 de Ago de 2008, 14:14

A Teixeira Duarte tenciona vender, até final deste ano, a participação de 7,5 por cento que tem no capital da Lusoponte e um activo no sector imobiliário em Angola.

"Contamos vir a concretizar até ao final deste exercício algumas operações (…) como a venda da nossa participação na LUSOPONTE - Concessionária para a Travessia do Tejo e de um activo imobiliário em Angola", que "terão importante influência nos resultados", refere a empresa no relatório e contas do primeiro semestre deste ano.
É com o contributo destas vendas que a Teixeira Duarte conta obter no final deste ano um resultado líquido consolidado "superior a 150 milhões de euros", mas isto sem considerar os prejuízos decorrentes de participações financeiras, que no final do primeiro semestre eram de 375 milhões de euros.
A Teixeira Duarte teve prejuízos de 256 milhões de euros no primeiro semestre, devido precisamente a essas perdas com activos financeiros, e diz que os resultados anuais "serão significativamente afectados".
A "imprevisibilidade do mercado não permite perspectivar com fiabilidade" o impacto dessas perdas nos resultados líquidos, diz a empresa, que admite, contudo, estes "serão significativamente afectados pela evolução da cotação" do Banco Comercial Português (BCP) e do espanhol Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA).
Nas perspectivas para o final de 2008 e em relação aos proveitos operacionais, a Teixeira Duarte diz que o desenvolvimento da actividade nos vários sectores de actuação do Grupo permite perspectivar que atinjam pelo menos 1,2 mil milhões de euros.
No primeiro semestre, os proveitos operacionais subiram 31,1 por cento, para 632,282 milhões de euros, sobretudo devido ao bom crescimento no mercado externo, que representou 56 por cento do valor global.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.