Teixeira dos Santos afirma que irá manter rumo das reformas

Teixeira dos Santos afirma que irá manter rumo das reformas

 

Lusa / AO online   Economia   3 de Dez de 2007, 10:10

O ministro das Finanças reconheceu esta segunda-feira, em Bruxelas, o direito dos trabalhadores da Função Pública fazerem greve mas assegurou que irá manter o rumo de reformas traçado, que acredita estarem a dar frutos
"Tenho consciência que estão em curso mudanças significativas que podem gerar intranquilidade e incerteza entre os funcionários públicos", disse Fernando Teixeira dos Santos interrogado sobre a greve de sexta-feira dos funcionários públicos.

O ministro afirma que compreende o "estado de espírito de alguns sectores" da administração pública ao mesmo tempo que insiste na "importância das mudanças em curso".

"O pior que poderia acontecer é abandonar o rumo traçado e que tem claramente vindo a dar resultados", sublinhou o governante.

Para Teixeira dos Santos as reformas em causa "são reclamadas há vários anos e é importante que se façam" visto que mesmo "os cidadãos em geral reconhecem que há níveis de insatisfação quanto à qualidade e a forma como os serviços são prestados".

O ministro considera que a situação orçamental "impõe contenção e rigor" para reduzir o desequilíbrio das contas do estado e que tem consciência que se tem exigido um "esforço significativo"

"Por isso mesmo já este ano o aumento salarial se traduz numa melhoria em relação aos anos anteriores", afirmou.

A greve da Função Pública registou sexta-feira uma adesão média de 21 por cento na administração central, de acordo com os dados publicados pelo Ministério das Finanças e da Administração Pública.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.