Banco Central Europeu

Taxa de referência deve manter-se nos 4%

Taxa de referência deve manter-se nos 4%

 

Lusa / AO online   Economia   4 de Dez de 2007, 10:26

O Banco Central Europeu (BCE) deve manter esta semana a taxa de juro de referência da Zona Euro inalterada nos 4,0 por cento, preocupado com a inflação, segundo os economistas ouvidos pela agência Lusa.

A autoridade monetária vai voltar a centrar o seu discurso nas preocupações com os riscos inflacionistas, depois da taxa de inflação da Zona Euro ter subido para 3,0 por cento em Novembro, superando o limite desejável dos 2,0 por cento, pelo terceiro mês consecutivo.

Desde o início do ano o preço do trigo subiu 71 por cento e o petróleo aumentou 46 por cento.

Os três economistas da banca portuguesa ouvidos pela Lusa, os 52 economistas contactados pela Bloomberg e os 32 questionados pela France Presse acreditam que o BCE irá deixar as taxas inalteradas, num máximo de seis anos, nos 4,0 por cento.

"O BCE deverá reiterar as suas preocupações com os riscos inflacionistas", disse à Lusa Tiago Lavrador, economista do BES, alertando para o perigo da alta dos preços ter efeitos de segunda ordem (por exemplo, ao nível dos salários).

A Euribor de curto prazo tem estado a subir, afastando-se da taxa de referência do BCE, e o agregado monetário M3 sofreu aumentos “significativos”, notou Tiago Lavrador, e Jean-Claude Trichet, presidente do BCE, deve recordar isso ao mercado.

José Maria Brandão de Brito, analista do BCP, afirmou que a inflação será a única razão do BCE para não cortar as taxas, já que o mundo tem assistido a uma revisão em baixa das previsões de crescimento dos EUA que, consequentemente, podem limitar o desempenho da Zona Euro.

Teresa Gil Pinheiro, analista do BPI, e Tiago Lavrador, do BES, consideram que até final de 2008 não haverá mexidas das taxas de referência da Zona Euro, com o BCE a preferir esperar por mais dados económicos.

A haver mexidas, o mais provável é ser uma descida de 0,25 ou 0,5 pontos percentuais, mas tudo dependerá do andamento económico, consideram os mesmos especialistas.

O analista do BCP espera uma manutenção da taxa de referência nos 4,0 por cento "até ver", mas considera que será "difícil" não descer a taxa na Zona Euro "dada a deterioração económica" mundial.

Na quinta-feira, o mercado também vai estar atento à publicação de novas previsões económicas por parte do BCE, que o BCP espera que apontem para uma revisão em baixa do crescimento económico e em alta da inflação.

A próxima reunião do BCE está agendada para 10 de Janeiro.

  

    ............Esta semana..........Próximo Movimento

    BPI...........+0,0 pp.........Manutenção até fim 2008

    BCP...........+0,0 pp.........Manutenção até ver

    BES...........+0,0 pp.........Manutenção até fim 2008

   


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.