Suspensas todas as negociações em Wall Street devido ao furacão Sandy

Suspensas todas as negociações em Wall Street devido ao furacão Sandy

 

Lusa/AO online   Economia   29 de Out de 2012, 09:11

As autoridades norte-americanas suspenderam esta segunda-feira todas as negociações em Wall Street para proteger os trabalhadores, devido aos receios com o impacto do furacão Sandy, que ameaça provocar fortes inundações em Nova Iorque, noticia a agência Bloomberg.

Esta decisão segue-se a uma outra tomada no domingo pela NYSE (New York Stock Exchange), que previa o encerramento do espaço físico da bolsa de Nova Iorque, mantendo-se, no entanto, as transações eletrónicas, agora também suspensas.

De acordo com a agência financeira Bloomberg, o anúncio da suspensão foi feito pela Securities and Exchange Commission (SEC) e poderá prolongar-se pelo dia de terça-feira.

O furacão Sandy encontra-se a cerca de 450 quilómetros da costa da Carolina do Norte e a menos de 800 a sul de Nova Iorque, esperando-se que atinja a costa Nordeste dos Estados Unidos na noite de hoje.

O Sandy regista ventos máximos de 120 km/h e avança no sentido Nordeste a uma velocidade de 24 km/h, devendo atingir o território norte-americano entre Delaware e o sul de New Jersey, segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos.

Os efeitos do furacão deverão fazer-se sentir desde Washington a Nova Iorque, onde já foi ordenada a retirada de 375.000 pessoas.

Em Washington, Nova Iorque e Filadélfia foram suspensos os serviços de transporte público e na capital norte-americana todos os serviços públicos estarão encerrados, a par de várias instituições, como o Fundo Monetário Internacional.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, declarou o estado de emergência para Massachusetts, Maryland, Nova Iorque e Columbia.

O furacão Sandy, que se encontra no Atlântico junto à Carolina do Norte, causou no domingo inundações em Miami Beach, na Florida, segundo a agência noticiosa Efe.

As inundações em Miami Beach derivaram de uma combinação entre a ondulação causada pelo furacão e a maré-alta associada à lua cheia e afetaram os principais acessos à ilha.

Alton Road, uma das principais artérias de Miami Beach, ficou com várias zonas inundadas, o que causou problemas de trânsito e cortes no abastecimento de eletricidade em várias habitações.

As autoridades locais preveem mais inundações para hoje, quando a maré subir, cerca das 08:00 locais (12:00 em Lisboa).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.