Subida da inflação vai continuar nos próximos anos

Subida da inflação vai continuar nos próximos anos

 

Lusa / AO online   Economia   27 de Nov de 2007, 16:29

A tendência de subida da taxa de inflação vai continuar nos próximos dez a 15 anos, disse esta terça-feira Augusto Mateus, ex-ministro da Economia.
"Os portugueses vão ter de começar a habituar-se a viver com esta conjuntura de elevada taxa de inflação, pelo menos para os próximos 10 a 15 anos", afirmou Augusto Mateus à margem de uma conferência sobre as tendências do crédito especializado.

Apesar de considerar que o aumento da inflação já é uma característica da economia portuguesa, o ex-ministro da Economia frisou que esta tendência será acompanhada por uma descida das taxas de juro.

"A política monetária vai começar a caminhar numa lógica de taxas de juro mais baixas, sendo que a disponibilidade dos fundos para o crédito ao consumo vai aumentar", explicou Augusto Mateus.

Assim, para os próximos dois anos o professor de Economia antecipa "uma expansão dinâmica" do crédito consumo.

A economia portuguesa "terá um ligeiro crescimento", prognosticou o ex-ministro, continuando a manter-se abaixo da média europeia.

A economia europeia também terá um crescimento menos acelerado que nos outros anos.

"Vamos ter um crescimento moderado, com uma pequena retoma do investimento empresarial, apesar de tudo indicar que a taxa de desemprego vai continuar a subir", acrescentou Augusto Mateus.

Apesar de considerar que em 2008 o Estado "vai ser menos restritivo", o professor de Economia não deixou de referir que "ainda assim Portugal terá grandes obstáculos em termos de crescimento económico".

"Os próximos dois anos terão maiores riscos e maiores oportunidades de investimento", disse Augusto Mateus, assinalando que "será necessário ter os pés assentes na terra para saber aproveitar as oportunidades e evitar os riscos".

O ex-ministro afirmou em declarações à Lusa que "a classe média vai continuar a ser a mais penalizada", com a distribuição cada vez mais desigual dos rendimentos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.