Liga Portuguesa

Sporting sofre derrota em Braga

Sporting sofre derrota em Braga

 

Lusa/AO   Futebol   11 de Nov de 2007, 20:31

Leões perdem no terreno do Sporting de Braga por três bolas a zero, numa das piores exibições da época
O Sporting sofreu uma pesada derrota em Braga (3-0), a segunda na Liga portuguesa de futebol, protagonizando à passagem da 10ª jornada uma das piores exibições da temporada.
Enquanto o treinador interino do Braga, António Caldas, se despeia da melhor maneira, sob o olhar atento do sucessor Manuel Machado, Paulo Bento via o Sporting cair para o quarto lugar, em favor do Vitória de Guimarães.
Um justificado triunfo que começou a desenhar-se a partir dos 25 minutos, quando Frechaut inaugurou o marcador, e se consolidou na segunda parte, aos 63 e 65 , com tentos de Roland Linz e Jorginho.
Depois de um empate com sabor a derrota na Liga dos Campeões frente à Roma (2-2), na passada quarta-feira, o Sporting foi discutindo o jogo, mesmo a perder (1-0), mas os dois golos sofridos em apenas três minutos, deitaram por terra a ambição colocada em campo por Paulo Bento quando, ao intervalo, tirou um defesa (Ronny) e fez entrar o avançado Purovic.
Acusando algum desgaste físico devido ao jogo europeu, o Sporting teve ainda "contra si" uma verdadeira revolução operada na equipa pelo técnico António Caldas, que acabou por dar os seus frutos.
Depois das críticas sofridas no final do jogo de Matosinhos e ainda durante a semana em curso, pelos adeptos, os atletas do Sporting de Braga fizeram hoje as pazes com o seu público e, para além da vitória, "ofereceram-lhe" uma boa exibição, que certamente terá agradado ao novo técnico.
O Braga, que entrou em campo com uma verdadeira "revolução" - Madrid, Castanheira e Jaílson ficaram no banco, Vandinho cumpriu castigo e César Peixoto está lesionado - surgiu com uma dinâmica ofensiva mais forte que o Sporting e, aos nove minutos, ameaçou pela primeira vez a baliza de Tiago, quando tocou para o lateral esquerdo Carlos Fernandes rematou para uma defesa apertada.
Galvanizados por este lance, os bracarenses voltaram a ameaçar no minuto seguinte, com Jorginho, pela esquerda, a fugir e a rematar à base do poste direito da baliza leonina. O Sporting, com dificuldades iniciais em sair para o ataque, só aos 14 minutos surgiu com algum perigo na área bracarense, com Yannick a atirar fraco e ao lado.
Com um meio-campo mais seguro, onde pontuavam Brum e Frechaut, o Braga continuava a ser a equipa mais organizada em termos ofensivos. Aos 21 minutos, Wender fez a bola passar muito próximo da baliza de Tiago e de seguida o guarda-redes do Sporting ainda evitou que o remate de Brum resultasse em golo, mas já nada conseguiu fazer aos 25 minutos quando Frechaut, de cabeça, atirou para o fundo da baliza, na sequência de um livre.
A perder, a reacção do Sporting foi ténue e só aos 29 minutos, Yannick, em zona frontal, e ainda fora da área, tentou a "meia distância", mas a bola saiu sobre a barra.
O Braga ia segurando a vantagem e ia discutindo o jogo na zona do meio-campo, não se estranhando que o Sporting só aos 36 minutos, e na cobrança de um livre, tenha tido um remate à baliza de Paulo Santos, com Ronny a atirar à figura do guarda-redes arsenalista.
Para a segunda parte, Paulo Bento arriscou ao tirar o lateral esquerdo Ronny e fazer entrar o avançado Purovic, ficando a jogar apenas com três defesas, mas a estratégia não mostrou virtudes, uma vez que o Braga se resguardava bem na defesa e partia com segurança para o ataque.
Ainda assim, João Pereira evitou o golo do Sporting, desviando um remate de João Moutinho, antes de António Caldas dar mais força ao meio-campo, com a entrada do possante Stélvio para o lugar de Zé Manel. Pouco depois, no espaço de dois minutos, viu a sua equipa acabar com o jogo.
Aos 63 minutos, a defesa do Sporting deixou Linz completamente solto para fazer o 2-0 no coração da área, aos 65, na sequência de um canto de Wender, Jorginho surgiu sem marcação e atirou de pé direito, forte, estabelecendo o resultado final.
Era o fim do jogo... e do Sporting, uma equipa que passou a andar à deriva até final e ainda viu Tiago negar o quarto golo a Carlos Fernandes, ao desviar o livre directo do lateral esquerdo bracarense, aos 89 minutos.
Pouco antes (83), Purovic ainda teve oportunidade para reduzir para 3-1 mas o remate, desferido na área, saiu ao lado, registando-se depois a expulsão de Tonel, que viu o segundo cartão amarelo aos 86 minutos, por entrada dura sobre João Pinto.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.