Sócrates diz que défice vai atingir 2,2% este ano


 

Lusa/AOonline   Nacional   21 de Nov de 2008, 16:46

O primeiro-ministro considerou hoje que não há razões para alterar o cenário macroeconómico incluído no Orçamento do Estado para 2009 e assegurou que este ano o défice vai ser de 2,2 por cento como previsto.

“Nós não vemos razão nenhuma para mexermos nos cenários macroeconómicos que fundamentam o nosso Orçamento do Estado”, afirmou o primeiro-ministro, José Sócrates, em conferência de imprensa, no final do Conselho para a Globalização, em Sintra.

    Por outro lado, questionado sobre a possibilidade de haver um agravamento do défice como resultado do plano da Comissão Europeia de combate à crise financeira, José Sócrates respondeu: “O que posso dizer é que este ano o défice orçamental vai ser de 2,2 por cento, Portugal vai ser um dos poucos países na Europa que mantém o seu défice orçamental”.

    O ministro das Finanças, Fernando Teixeira dos Santos, admitiu hoje que poderá haver um agravamento do défice orçamental português, face ao objectivo de 2,2 por cento para 2008 e 2009, no âmbito do plano europeu de combate à crise.

   



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.