Trabalho

Sindicato da Função Pública acusa governo nacional de "ataque à autonomia"

Sindicato da Função Pública acusa governo nacional de "ataque à autonomia"

 

Lusa/AO online   Regional   21 de Out de 2011, 14:55

A direcção regional dos Açores do Sindicato da Função Pública considerou que as medidas de austeridade anunciadas pelo governo português surgem “acompanhadas por um gravíssimo ataque à autonomia regional”.
Para os dirigentes regionais do Sindicato da Função Pública do Sul e Açores, afecto à CGTP, esse ataque ao regime autonómico traduz-se na "retenção ilegal de impostos", na redução "injustificada das transferências do Orçamento do Estado", mas também no "roubo do subsídio de Natal".

“De forma igualmente grave, o Governo da República ameaça reter ainda mais verbas à Região caso não cumpra as metas de dois por cento de redução de pessoal na administração regional, violando o espírito e a letra do Estatuto Autonómico”, alertaram os sindicalistas numa conferência de imprensa na Horta, Faial, onde anunciaram a adesão à greve geral de 24 de Novembro.

Para os responsáveis regionais do Sindicato da Função Pública, estas medidas “sujeitarão os trabalhadores açorianos a um duplo aumento de impostos e a um acrescentado aumento do custo de vida, tornando-os os mais prejudicados de todo o país”.

A direcção regional dos Açores do Sindicato dos Trabalhadores da Função Pública realçou ainda a importância do aumento do complemento regional ao salário mínimo para fazer face aos agravados custos da insularidade que os trabalhadores enfrentam.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.