"Setor leiteiro na Terceira deve encarar o futuro com otimismo e confiança"

"Setor leiteiro na Terceira deve encarar o futuro com otimismo e confiança"

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   21 de Mar de 2019, 10:56

O secretário regional da Agricultura e Florestas afirmou, na ilha Terceira, que o setor leiteiro deve encarar o futuro com otimismo e confiança, salientando que, apesar dos múltiplos desafios, o percurso feito até agora foi de desenvolvimento, reforço estrutural e criação de riqueza.



“No caso particular da ilha Terceira, estes desafios são acrescidos com a limitação da produção e com o preço pago ao produtor, ambos com impacto direto e negativo no rendimento dos produtores. Mas, apesar destas dificuldades, é inegável a importância e o contributo que a produção de leite dá para a economia desta ilha”, frisou João Ponte, que falava na apresentação do Livro do Contraste Leiteiro 2017, um evento organizado pela Associação Agrícola da Ilha Terceira, de acordo com nota do executivo.


O titular da pasta da Agricultura destacou como indicadores positivos, a grande adesão ao PRORURAL+ para modernizar as explorações, o que permitiu a aprovação de 124 projetos, com um investimento de 15 milhões de euros, e ainda a primeira instalação de 30 jovens agricultores na produção de leite, com um apoio público de um milhão de euros.


João Ponte frisou que o lançamento do leite biológico na Terceira, em 2019, e em São Miguel, em 2020, contribuirá seguramente para aumentar a notoriedade dos produtos lácteos açorianos e alavancar uma maior valorização.


Por outro lado, o governante referiu que o plano de reestruturação da produção de leite que está a ser planeado com a Federação Agrícola dos Açores prevê um conjunto de medidas que ajudarão a ultrapassar a conjuntura adversa, em resultado da posição assumida pelas indústrias de lacticínios nas ilhas de São Miguel, Terceira e Graciosa de limitar a transformação de leite.


O Governo do Açores está também a trabalhar num novo programa de apoio à modernização da agricultura e florestas, o PROAMAF+, que cofinanciará projetos de investimento até 10 mil euros, e na implementação do programa Jovem Agricultor, que facilitará o acesso da juventude ao setor agrícola.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.