Seca provocou prejuízos de 3,6 ME na produção de milho

Seca provocou prejuízos de 3,6 ME na produção de milho

 

Lusa/AO online   Regional   13 de Out de 2011, 17:34

A principal consequência da seca do último verão para o setor agropecuário nos Açores foi a redução em 40 por cento da produção de milho, um prejuízo avaliado pelo executivo em cerca de 3,6 milhões de euros

Os dados foram hoje divulgados pelo secretário regional da Agricultura, Noé Rodrigues, recordando que “o governo decidiu criar uma linha de apoio de 1,8 milhões de euros para a compra de alimentos fibrosos”, uma medida destinada a minorar o problema no que se refere à alimentação dos animais.

Noé Rodrigues, que falava aos jornalistas em Angra do Heroísmo, à margem de uma audição na Comissão Parlamentar de Economia sobre os efeitos da falta de precipitação, salientou que as situações foram diferentes de ilha para ilha, pelo que as soluções foram também diferenciadas, havendo casos, como em S. Miguel, em que foi necessário apoiar o transporte de água para as zonas mais carenciadas.

Nos Açores, o abastecimento de água aos agricultores tem vindo a ser realizado pelo Instituto Regional de Ordenamento Agrário, que tem armazenados em lagoas e reservatórios 485 mil metros cúbicos de água, que é distribuída por 376 quilómetros de condutas.

“Ainda falta chegar a outros locais, mas o nosso esforço vai continuar”, assegurou Noé Rodrigues.

No final da audição, António Ventura, deputado regional do PSD/Açores, disse à Lusa que “o executivo açoriano está a governar com amadorismo no setor agrícola”.

“Desde há um ano que há dificuldades nos recursos alimentares para a bovinicultura e adia-se o problema atirando-se dinheiro para cima, o que não resolve a situação”, afirmou.

Para António Ventura, “o governo desconhece a real quebra de rendimentos dos agricultores, não sabe a razão entre o preço do litro do leite e a alimentação animal e desconhece a quebra de produtividade das pastagens”.

“A agricultura influencia toda a economia na região, que não se compadece com amadorismos na governação”, frisou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.