EUA/Eleições

Sarah Palin satirizada em filme porno


 

Lusa/AOonline   Internacional   23 de Out de 2008, 17:11

A candidata republicana à vice-presidência dos EUA, Sarah Palin, alvo de várias sátiras nos últimos tempos, é agora caricaturada no filme pornográfico "Who´s Nailin Paylin?", em que a protagonista apresenta semelhanças com a governadora do Alasca.
O primeiro episódio do filme, produzido por Larry Flynt, um dos empresários mais importantes do sector pornográfico mundial e fundador da revista "Hustler", já está disponível na página Web desta publicação.

    Ainda que não haja uma data oficial para a saída para o mercado, especula-se que esta coincida com as eleições presidenciais norte-americanas, que terão lugar a 4 de Novembro.

    Segundo a edição digital da revista, a película, dirigida por Jerome Tanner e protagonizada por Lisa Ann, a actriz que recria Sarah Palin aparece em cinco cenas "hardcore", incluindo um trio em que aparecem outras interpretes do género a dar vida à senadora democrática Hillary Clinton e à secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice.

    De acordo com a imprensa, os produtores de Flynt publicaram uma mensagem no portal de anúncios "Craiglist" poucos dias depois da Convenção Republicana em Saint Paul, Minesota, no início de Setembro deste ano.

    "Procura-se duplo de Sarah Palin para uma película de adultos que será rodada nos próximos dez dias", referia o anúncio na Web, que prometia 3000 dólares (cerca de 2300 euros) à actriz escolhida.

    Segundo a "Hustler", a película "levará o espectador por uma endiabrada aventura acerca da sexy governadora do Alasca".

    No primeiro minuto do filme, "adequado a todos os públicos" e publicado em dezenas de blogues na Internet, a protagonista, de nome "Serra Paylin", empreende "relações exteriores" na sua casa do Alaska, coberta de neve, com dois soldados russos cujo tanque sofreu um grave acidente e que lhe tocaram à porta para pedir para telefonar para o Kremlin.

    "Estou convencida que não há nenhum problema em deixá-los entrar", responde a fictícia Palin, que aparece com o já clássico penteado da candidata à vice-presidência, os seus óculos de marca e o seu sorriso característico.

    "Vi o debate (entre Palin e Joseph Biden - candidatos à vice-presidência dos EUA) várias vezes, fixei-me nos seus gestos e também em Tina Fey, que faz uma grande imitação" da governadora, afirmou a actriz Lisa Ann, a explicar como se preparou para o papel.

    "Fui às compras e comprei os sapatos adequados. O sexo é secundário", acrescentou.

    Lisa Ann duvida que Sarah Palin vá ver a película, mas disse estar convicta de que a governadora "vai ouvir falar dela" e que "não vai ficar entusiasmada".

    A actriz pondera mandar uma mensagem a Sarah Palin a dizer: "Espero ter-te representado bem porque penso que és ardente".

    Lisa Ann admite que o filme será polémico mas não crê que provoque grandes problemas.

    "Preocupa-me que os serviços secretos andem atrás de mim, mas merece a pena", assegurou.

    Alegadamente satisfeito com o filme estará Larry Flynt, uma celebridade que jamais escondeu os seus ideais liberais e que foi retratado pelo actor Woody Harrelson no filme "People vs Larry Flynt" (1996), do realizador checo Milos Forman.

    No seu livro "Sex, lies and politics: The Naked Truth", publicado em 2005, Flynt critica com dureza o governo de George W. Bush por "violar as liberdades dos Estados Unidos".

    Larry Flynt, candidato em 2003 a governador da Califórnia, vive prostrado numa cadeira de rodas desde que foi baleado na rua, numa das suas múltiplas e famosas batalhas judiciais pela liberdade de expressão.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.