Meteorologia

São Miguel e Flores com estações geodésicas e astronómicas até 2013


 

Lusa/AO online   Regional   12 de Set de 2008, 15:39

As ilhas de São Miguel e Flores, nos Açores, vão ter em funcionamento até 2013 duas estações geodésicas e astronómicas que vão permitir "estudos avançados" nestas áreas e melhorar os sistemas de navegação aérea, marítima e terrestre.
Este projecto implica ainda a construção de outras duas estações em território espanhol, permitindo assim criar uma Rede Atlântica de Estações Geodinâmicas e Espaciais (RAEGE).

    Com vista à elaboração de um estudo de viabilidade económica, foi hoje assinado um protocolo de cooperação entre o Governo açoriano e o Instituto Geográfico Nacional de Espanha.

    Segundo o secretário açoriano da Habitação e Equipamentos, o estudo tem a duração de seis meses e pretende determinar os procedimentos e recursos para o funcionamento e exploração da rede.

    Concluído o estudo será firmado um acordo para a construção das duas estações nos Açores, indicou José Contente, frisando tratar-se de "mais um passo importante na edificação de um cluster tecnológico" na região e criação de novos postos de trabalho.

    "Ficaremos a saber, por exemplo, qual o afastamento da ilha das Flores e Corvo, em matéria de placas tectónicas", precisou José Contente.

    De acordo com o governante, as estações podem ser operadas por cerca de 20 quadros qualificados na área da astronomia, engenheiros electrotécnicos e técnicos e ainda operadores, daí que tenha lançado o desafio à Universidade dos Açores para que integre estes projectos.

    Alberto Alvarez, director-geral do Instituto Geográfico Nacional de Espanha, sublinhou que graças ao projecto os sistemas de informação "vão poder actuar com muita mais precisão", em matéria de navegação aérea, marítima e terrestre.

    "Vai poder também determinar muito melhor a evolução da terra", acrescentou o responsável, admitindo que o projecto possa custar entre "20 a 25 milhões de euros".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.