Liga Vitalis

Santa Clara conquista um ponto que sabe a vitória

Santa Clara conquista um ponto que sabe a vitória

 

Arthur Melo   Futebol   17 de Nov de 2009, 21:22

Sporting da Covilhã e Santa Clara fecharam a jornada 10 da Liga Vitalis com um empate a duas bolas, resultado que deixou os dois treinadores satisfeitos, obviamente por motivos diferentes
Para os encarnados de Ponta Delgada, o ponto conquistado sabe a vitória, atendendo a que a equipa deu uma pálida imagem de si própria, acusando o esforço despendido na última sexta-feira frente às reservas do Benfica, para além de nunca se ter conseguido adaptado ao escorregadio - mas impecável - relvado serrano, isto para além das contrariedades sofridas no jogo.
Para o Sporting da Covilhã, o empate frente a um candidato à subida dá sempre alento e motiva o plantel na tentativa de fugir aos lugares da despromoção, já que a exibição foi convincente, isto para além do domínio que a turma de João Salcedas exerceu.  
O Sporting da Covilhã mostrou ter a lição estudada e com os espaços do meio campo bem preenchidos, os encarnados - que sentiram dificuldades de adaptação ao relvado que se encontrava muito escorregadio - nunca conseguiram construir jogadas de ataque com princípio, meio e fim.
Além disso, Vítor Pereira foi obrigado a mexer na equipa logo aos 12 minutos, por via da lesão do regressado Vítor Alves, sendo substituído por Danilo Silva que estaria, depois, no lance do primeiro golo serrano.
Aos 21 minutos, e na tentativa de sair a jogar, o brasileiro não recebeu em condições o esférico de Matt Jones, escorregando perante a marcação de Paulo Gomes que aproveitou o erro (e o adiantamento do guarda-redes britânico) para inaugurar o marcador.
O golo, apesar de nascer de uma fífia, traduzia o volume de jogo da equipa da Covilhã, já que os encarnados só com remates de longe e mal direccionados, conseguiam dizer que andavam perto da baliza de Igor Araújo.
Mas, aos poucos, o Santa Clara foi-se reencontrando e conseguiu mesmo virar o resultado nos instantes finais da primeira parte, quiçá, os melhores cinco minutos da equipa em toda a partida.
Primeiro foi Danilo Rocha na sequência de um canto de Oliveira e, logo depois, Rincon correspondeu da melhor forma a um cruzamento de Leandro Tatu para colocar o Santa Clara em vantagem ao intervalo, resultado lisonjeiro para os encarnados de Ponta Delgada.
No regresso do descanso o Santa Clara deu ideia de estar melhor mas Basílio, num lance de contra-ataque, restabeleceu a igualdade, relançando a partida.
Contudo, aos 57 minutos, Fofana foi expulso com cartão vermelho directo após um entrada por trás, deixando a equipa em maus lençóis para a última meia hora em que os jogadores serranos não souberam aproveitar as várias brechas na defensiva encarnada e onde os jogadores do Santa Clara demonstraram o cansaço que tinham nas pernas.
Do mal o menos, valeu o ponto que deixa no terceiro posto, com 17 pontos, o Santa Clara que volta a não isolar-se na liderança.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.