Açoriano Oriental
Sabres, bastões, facas e ‘tasers’ entre as 13 mil armas destruidas pela PSP

Sabres, bastões, facas, ‘tasers’ e pistolas estiveram entre mais de 13 mil armas destruídas pela PSP na Maia, Porto, que chegaram distribuídas por três contentores depois de terem sido recolhidas em todos os comandos do país.


Autor: Lusa/AO Online

“O que temos aqui resulta de uma enorme ação de recebimento de armas ocorrida durante o mês de novembro em que conseguimos recolher mais de 13 mil armas. Esta é a maior destruição de armas deste ano e de sempre. No total, em 2019, foram destruídas mais de 35 mil armas”, afirmou o subintendente do departamento de Armas e Explosivos da PSP, Paulo Costa.

Acrescentando que "durante os primeiros três meses que decorreram desde a aplicação da nova lei das armas, que se iniciou a 22 de setembro”, foram recolhidas cerca de 1.665 armas entregues de “forma voluntária”, o responsável da PSP assegurou que nos primeiros seis meses após a aplicação da lei “não existe nenhum regime sancionatório” para quem o quiser fazer.

Das 13.767 armas indicadas para destruição “há uma percentagem de 5% que é afeta à atividade operacional bem como podem ser afetas aquela que é o arquivo histórico da PSP e das outras forças e serviços de segurança”, informou Paulo Costa.

A título de exemplo falou de duas ‘shotgun’ que “foram apreendidas ou entregues voluntariamente pelos seus proprietários que passarão a ser utilizadas pelas forças de segurança aquando da verificação da sua capacidade operacional”.

O secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, reconheceu que o número de entregas voluntárias “ainda não é muito expressivo, mas não deixa de ser significativo pelo que diria que é um bom começo”.

O governante informou que “todas as outras foram apreendidas no âmbito de processos criminais, de contraordenações ou mesmo processos administrativos” e que nos “últimos cinco anos foram destruídas mais de 174 mil armas”, elogiando a “dimensão da proatividade da polícia”.

A maioria das armas hoje destruídas na Maia eram de caça, informou a PSP.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.