S.Nicolau chegou ao Porto de barco para ensinar "os valores fundamentais" do Natal

S.Nicolau chegou ao Porto de barco para ensinar "os valores fundamentais" do Natal

 

Lusa/AO Online   Nacional   5 de Dez de 2013, 16:42

A antiga freguesia de São Nicolau, no Porto, recebeu esta quinta-feira o seu santo padroeiro, que saiu de um barco rabelo para a Ribeira perante o júbilo de quase 500 crianças que já gritavam o seu nome.

 

A iniciativa, realizada pela 19.ª vez consecutiva, é organizada pela paróquia desta antiga freguesia no sentido de proporcionar às crianças da zona histórica uma educação em que não faltem "os valores fundamentais que presidem à civilização ocidental europeia, que é uma educação judaico-cristã", disse à Lusa o padre Joaquim Moreira.

"São Nicolau apresenta-se como o padroeiro das crianças, particularmente daquelas mais necessitadas", explicou Joaquim Moreira, para quem a organização da chegada de S. Nicolau serve para apresentar a quadra natalícia como "uma comunhão de amor, em que, se porventura não houver a abundância habitual, que haja pelo menos a necessária e fundamental para a convivência, a partilha, a amizade e o amor familiar".

São Nicolau percorreu os passeios da marginal da Ribeira até ao edifício da Alfândega do Porto, seguido de perto pelas centenas de crianças em idade pré-escolar, mas também aplaudido pelos moradores ribeirinhos, sempre com votos de boas festas.

Esta chegada anual de São Nicolau é aberta a todas as escolas do centro histórico do Porto, assim como a "todas as instituições e centros sociais que trabalham com crianças, às famílias e aos educadores, para que todos sejamos capazes de participar na construção das famílias e da sua estabilidade, assim como no seu desenvolvimento harmónico e na sua felicidade", concluiu o padre Joaquim Moreira, para voltar aos festejos ao lado do santo padroeiro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.