Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO Online   Nacional   3 de Nov de 2010, 06:53

O TGV enquanto primeiro ponto de desacordo entre Governo e PSD depois do acordo para viabilizar o Orçamento do Estado (OE) e o aumento dos lucros dos quatro maiores bancos são dois dos destaques da imprensa de hoje.

“TGV ameaça abrir primeira brecha no acordo entre Governo e o PSD”, diz o Público em manchete, explicando que o primeiro ministro insiste na alta velocidade em 2011.

Notícia também salientada pelo Diário de Notícias (DN), que refere que “Sócrates ignora acordo com PSD e avança com TGV”.

O DN e o Jornal de Notícias (JN) fazem, no entanto, manchete com o aumento do lucro dos quatro maiores bancos em Portugal, com o primeiro a salientar que BES, BCP, Santander e BPI “lucraram 4,1 milhões/dia” e o segundo a acrescentar que somaram “1,06 mil milhões” de euros.

O Correio da Manhã (CM) destaca que a “Subida de juros castiga políticos”, adiantando que o custo da dívida já passa os 6,3 por cento, valor que, de acordo com o Diário Económico (DE), se aproxima “dos máximos históricos”.

Também o i destaca o aumento dos juros da dívida, conjugando com o desemprego que “atinge 20 por cento dos jovens com menos de 25 anos” e com os “apoios sociais no mínimo” para titular “Portugal estilhaçado”.

Uma crise cuja responsabilidade, de acordo com uma sondagem da Aximage para o CM, é atribuída ao Governo pelos portugueses.

Os atentados terroristas na Grécia ocupam também as primeiras páginas dos jornais, dizendo o JN que os “Pacotes-bombas nas embaixadas também ‘atingiram’ Portugal”, cuja embaixada foi um dos seis alvos, e o i a acrescentar que as cartas-bomba “ameaçam Merkel, Sarkozy e embaixadas”.

O DE salienta que “Governo assume erros de 830 ME no OE”, adiantando que na errata, este montante agrava os gastos públicos para 42,3 por cento do PIB, e o JN ianta que “Buraco nas contas públicas afinal pode ser inferior ao previsto”.

Já o Jornal de Negócios (JdN) faz manchete com a notícia de que o “PSD é o partido com mais empresas municipais”.

O DN refere ainda que há “Pais obrigados a pagar auxiliares nas escolas” e salienta um estudo que considera existirem 75 por cento de coronéis a mais no topo da hierarquia militar.

Já o i diz que os pais de Maddie McCann “lançam petição para reabrir processo", enquanto que o Público garante que os seis blindados comprados por 5 milhões de euros para a cimeira da NATO “não vão chegar a tempo” e que a Ferrostaal (empresa que vendeu dois submarinos a Portugal) admite repor 4,8 milhões de euros.

O JdN salienta que a “Brisa investe 6,2 ME nas portagens automáticas” e o DE diz que o Ministério da Saúde “contrata 100 médicos colombianos para compensar faltas” e que a “greve do Fisco paralisa serviços de Finanças a partir de hoje”.

Nos desportivos, o destaque é dado à vitória do Benfica frente ao Lyon por 4-3, com A Bola a titular “Quase Perfeito”, o Record a dizer “Este Coentrão vale milhões” e O Jogo a chamar à equipa encarnada de “Diabólicos”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.