Renan e Danilo Rocha querem regressar às vitórias domingo

Renan e Danilo Rocha querem regressar às vitórias domingo

 

Arthur Melo   Futebol   5 de Nov de 2009, 10:37

A última vitória do Santa Clara na Liga Vitalis aconteceu há precisamente um mês (4 de Outubro), quando em jogo da sexta jornada os encarnados venceram na Póvoa o Varzim por 1-2.
Desde então, a equipa de Vítor Pereira somou dois empates, em casa com o Estoril (1-1) e fora com o Portimonense (0-0), sendo que no Estádio de São Miguel - e sempre no contexto do campeonato - o Santa Clara apenas por uma vez somou os três pontos esta temporada: na ronda inaugural, a 16 de Agosto, frente ao Fátima, vitória por uma bola a zero.
Inverter os números negativos jogando na condição de visitados é um dos objectivos dos jogadores, visando a partida de domingo frente ao último classificado, o Desportivo de Chaves.
Os flavienses - onde actua o avançado lagoense Clemente - não atravessa um bom momento desportivo, culminado esta semana com a rendição de Ricardo Formosinho no comando técnico da equipa.
O facto de os adversários actuarem no Estádio de São Miguel com redobradas atenções defensivas tem dificultado a obtenção de resultados mais positivos do Santa Clara perante a sua massa associativa e, Renan, antevê que o Chaves não vá fugir à regra este domingo. 
“Esperamos uma equipa fechada, à semelhança dos restantes adversários sempre que jogam cá. Respeitam-nos muito mas temos de impor o nosso ritmo de jogo. Temos estado a treinar esta semana em função da forma como eles devem jogar no domingo e vamos estar preparados para ultrapassar mais este obstáculo”, afirmou o avançado que em Portimão regressou à equipa, depois de um período de inactividade devido a lesão.
“Senti-me bem. Joguei durante vinte minutos mas claro que falta-me ritmo. Aos poucos vou readquirir o ritmo para voltar à melhor forma possível”, disse o atleta em conferência de imprensa realizada no Estádio de São Miguel.
De igual modo, Danilo Rocha não espera grandes facilidades na partida que domingo vai iniciar-se pelas 16h00 no Estádio de São Miguel.
O central sublinha que uma equipa quando joga ao ataque não pode descurar o seu sector defensivo, revelando que o Chaves não deverá fugir muito ao estilo de jogo que os adversários anteriores já apresentaram em São Miguel.
“Quem joga ao ataque tem de tomar cuidado porque num contra-ataque pode sofrer golo e isso é muito complicado. A nossa equipa não se vai preocupar com o que os outros fazem. Temos de impor o nosso ritmo independentemente do adversário que vamos enfrentar. Agora segue-se o Chaves e não vai ser um jogo fácil como até agora não tivemos algum jogo que fosse fácil e até ao fim não iremos ter. Cabe-nos ter o discernimento e a tranquilidade, durante os 90 minutos, para conseguirmos um golo a mais do que eles”.
Nesse capítulo, o Santa Clara tem criado oportunidades de golo suficientes, em todos os jogos, para materializar bons resultados mas os níveis de eficácia não têm sido os melhores.
Ainda assim, como sublinha Danilo Rocha, “o mais importante é lá atrás não sofrermos golos: lá na frente, quando surgirem as oportunidades, ter a felicidade de as concretizarmos. Mas o ataque tem estado muito bem: têm criado oportunidades, trabalham muito, esforçam-se e têm ajudado a defender e, os golos, na hora certa vão surgir”, assinalou o central.
Renan assinou por baixo o discurso do companheiro de equipa e mostrou-se preparado para ajudar o Santa Clara com golos da sua autoria.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.