Reino Unido considera inaceitável qualquer aumento do orçamento


 

Lusa/AO online   Economia   23 de Nov de 2012, 16:33

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, declarou, em Bruxelas, ser inaceitável qualquer aumento no orçamento da União Europeia (UE).

Cameron disse que é inaceitável o aumento do orçamento da UE num momento de austeridade a nível nacional e defendeu especialmente a necessidade de reduzir os gastos na administração e dos funcionários das instituições.

“Não podemos aumentar o orçamento da UE quando estamos a cortar [o orçamento] em casa”, disse Cameron, no final do Conselho Europeu.

A cimeira extraordinária de chefes de Estado e de Governo da UE sobre o orçamento comunitário plurianual para 2014-2020 terminou esta tarde, em Bruxelas, sem que os líderes europeus tenham alcançado um compromisso.

O primeiro-ministro britânico assegurou que continuará a trabalhar “para um acordo”, mas não para um acordo "a qualquer preço”.

A nova proposta colocada em cima da mesa pelo presidente do Conselho Europeu, Herman van Rompuy mantém uma redução do envelope global em cerca de 80 mil milhões de euros, comparativamente à proposta original da Comissão Europeia, mas com uma redistribuição dos cortes que atenua os cortes nas áreas da coesão e agricultura, aquelas que Portugal considera prioritárias, indicaram fontes diplomáticas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.