“Quem está em fim de ciclo são os outros partidos"

“Quem está em fim de ciclo são os outros partidos"

 

Paula Gouveia   Regional   1 de Nov de 2009, 07:30

A secção de Ponta Delgada do Partido Socialista promoveu, ontem, a realização de um encontro de autarcas do partido com a presença de cerca de quarenta candidatos eleitos nas últimas eleições autárquicas.

O encontro serviu para "assegurar uma adequada formação legal, organizativa e política" aos novos autarcas.

A sessão de abertura contou com a presença de José Contente, presidente da comissão política do Partido Socialista, na ilha de São Miguel, que considerou ser um novo desafio para o partido o número de candidatos eleitos, "porque significa que quem está em fim de ciclo eleitoral são os outros partidos", argumentou.

José Contente aproveitou a ocasião para sublinhar que o partido "olha para todas as pessoas que participam no seu projecto de igual maneira", e os candidatos que perderam as eleições "também são reconhecidos, porque se esforçaram".

O presidente da comissão política da ilha de São Miguel aproveitou o encontro para sugerir que os autarcas devem dosear o projecto político ao longo do mandato. "Os que começam de novo não devem entrar logo a fazer tudo o que prometeram na campanha eleitoral no primeiro ano. Até, porque, isso em termos políticos, convém dosear, com a ideia de terem quatro anos para desenvolver um projecto", sustentou José Contente.

Sobre a aplicação prática dos projectos alertou os autarcas que "nem tudo vai ser fácil". Em alguns momentos, "vai haver resistências", mas, defendeu a ideia que "existem sempre mecanismos para se chegar à fala com os responsáveis governativos", e a última instância é escrever ao presidente do Governo Regional.

José Contente indicou que os autarcas devem escolher as prioridades para as suas freguesias, em articulação com o poder regional, "porque corre-se o risco de todos quererem fazer tudo".

A divulgação do trabalho desenvolvido junto da comunidade é outra vertente importante no mundo actual.

Neste sentido, o presidente da comissão política pediu que "os projectos devem ser mediatizados com seriedade, mas sem ingenuidade", apontando como exemplo uma frase que ouviu quando iniciou as actuais funções. "Em política não vale a pena fazer 100 e anunciar 20. Vale a pena fazer 100 e anunciar 120".

A explicação para esta alusão é o facto de considerar "fundamental a população ser informada daquilo que se está a fazer".

O actual momento do Partido Socialista nos Açores apresenta como principal responsabilidade a necessidade de "consolidar a base social de apoio".

Renovação é problema saudável

A promoção destes encontros para autarcas do Partido Socialista é o resultado de uma renovação na lista das autarquias promovidas aquando da última eleição autárquica.

"A renovação é um desafio muito grande. Nós triplicamos o número de freguesias e aumentamos em 50 por cento o número de vereadores e queremos estar à altura deste desafio. Existe um conjunto muito vasto de jovens, em idade e experiência autárquica, que requerem um trabalho de preparação e suporte ainda antes das pessoas assumirem as suas funções", frisou José San-Bento, promotor deste encontro organizado pela secção de Ponta Delgada do Partido Socialista.

O encontro de autarcas abordou temas relacionados com o enquadramento jurídico das autarquias locais e a cooperação técnico-financeira com o Governo Regional, os documentos estratégicos nas Câmaras Municipais e nas Juntas de Freguesia, intervenção política nas autarquias locais e cuidados de saúde em Ponta Delgada.

||

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.